Homem

27/12/2014 09:15 - Atualizado em 09/12/2016 08:47

Entenda a função do hormônio estrogênio no homem

Estudos indicam que estrogênio tem papel mais relevante no organismo masculino do que se imaginava.

POR

Redação

  • +A
  • -A

As funções orgânicas do homem sempre foram mais associadas aos níveis de testosterona. Libido, desejo, forma física: os traços masculinos eram considerados “dependentes” desse hormônio. Mas tão importante quanto ele na organização hormonal é o estrogênio, relacionado ao corpo das mulheres. Recentes pesquisas buscam entender de que forma esse componente funciona para o sexo masculino e como ele afeta questões comportamentais e de desempenho funcional.

Barriga em excesso pode ser culpa do estrogênio

É normal que os homens apresentem queda na produção hormonal com o avanço da idade. Porém, o culpado pela dificuldade em levantar peso, manter um bom desempenho sexual e um ter um corpo “malhado” era a testosterona. O que pesquisadores descobriram que o estrogênio tem papel fundamental nessa história também. Da mesma forma que esse hormônio trabalha no corpo das mulheres, ele também afeta o aumento da cintura no homem e a própria libido.

O acúmulo de gordura, que fica localizada na região abdominal, é um dos problemas causados pela carga hormonal que, antes, era preocupação feminina. O “hormônio das mulheres” pode ser tão culpado quanto a testosterona no aumento da barriga e na redução do desejo sexual. Além disso, sinais que eram comumente relacionados ao hormônio “masculino” já podem ser vinculados parcial ou totalmente ao feminino.

estrogenio

Testosterona e estrogênio: Hormônios complementares?

É cientificamente comprovado: a existência do estrogênio depende da testosterona. Isso acontece porque é o hormônio dito masculino que origina as cargas do feminino. Resulta desse fato que os homens acabam com mais produto estrogênico (praticamente o dobro) que as próprias mulheres depois da menopausa.

Com a idade, o corpo vai passando por uma série de transformações. Com a queda na produção de hormônios, os músculos e a massa magra vão sofrendo uma desregulação que provoca essas mudanças. Entretanto, não é apenas a testosterona que está envolvida. Igualmente importante é o hormônio “feminino”, que vai definir se o tônus e o acúmulo de gordura vão ou não estar presentes na vida após a meia-idade.

Da mesma forma, o estrogênio é “culpado” pelo desejo sexual. Este hormônio é tão essencial para a libido quanto o “masculino”. Sobre as quantidades exatas de cada produto hormonal, ainda não há um consenso médico para definir. O que se sabe é que, depois de transformada em carga estrogênica, a testosterona contrabalança os sintomas de declínio sexual dos homens mais velhos.

Agressividade masculina está associada ao estrogênio

As aromatases são as enzimas responsáveis por converter a testosterona em produto estrogênico. No cérebro humano, os homens produzem muito mais desse material enzimático, que é importante para desenvolver os circuitos hormonais masculinos.

Quando são expostos aos hormônios “femininos” na juventude, os homens se tornam mais agressivos. Essa teoria foi comprovada através de testes em ratos. Quando as fêmeas recebiam doses suplementares de estrogênio ao nascerem, seu padrão cerebral se igualava ao dos homens devido à presença das enzimas.

A comprovação mostra que o hormônio associado às mulheres tem tanta influência quanto o “masculino”, dimensionando a agressividade, que depende do nível estrogênico e não apenas da testosterona.

Gostou da matéria? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
testosterona
hormônio
libido
saúde

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ