Homem

14/07/2014 05:30 - Atualizado em 30/11/2016 07:20

Ejaculação precoce afeta 30% dos homens, mas tratamento cura o problema

Ejaculação precoce é um problema para o próprio homem, que tem a sua autoestima abalada.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Em um ato sexual, quando o homem ejacula pouco depois ou até mesmo antes da penetração, essa condição é chamada de ejaculação precoce. Estima-se que esse problema atinja cerca de 30% dos homens com mais de 20 anos, que têm vida sexual ativa.

Sintomas e causas da ejaculação precoce

Para que o distúrbio seja caracterizado, no entanto, o episódio deve se repetir com frequência. Quando ele acontece, geralmente, a mulher não obtém a satisfação sexual, uma vez que a penetração não se mantém por tempo suficiente para que ela chegue ao orgasmo. Mas a ejaculação precoce é um problema também para o próprio homem que, nessa condição, tem sua autoestima abalada.

ejaculacao-precoce

Foto: Shutterstock

Na grande maioria dos casos, a ejaculação precoce tem origem psicológica, sendo causada devido à ansiedade. Essa mesma ansiedade em algumas vezes chega a um nível tão alto que pode causar disfunção erétil, atrapalhando até mesmo a ereção.

Há ainda o efeito dominó: quanto mais episódios de ejaculação precoce acontecem, maior será a adrenalina na hora da relação sexual e mais rápido o homem vai ejacular, devido ao medo de que a situação se repita.

Não há estudos comprovados que relacionem a ejaculação precoce a causas orgânicas. Por outro lado, sabe-se que há algumas doenças neurológicas que podem ocasionar essa condição.

Ela é mais comum na adolescência, devido à falta de experiência que os homens têm nesse período. A tendência é que, conforme os obstáculos psicológicos sejam ultrapassados, o problema se resolva.

Diagnóstico da ejaculação precoce

Não há uma maneira objetiva de saber se uma pessoa sofre de ejaculação precoce, pois isso implicaria em um tempo mínimo padrão para que o ato sexual seja completo.

Essa percepção, geralmente, vai depender da parte do homem e de sua parceira - quando eles percebem que em sucessivas vezes o ato sexual demora menos do que o esperado e não houve controle da ejaculação, o problema se caracteriza.

De forma geral, nenhum dos dois envolvidos fica satisfeito com o sexo, podendo até originar um atrito no relacionamento, além de problemas psicológicos como o sentimento de culpa para o homem.

Tratamento da ejaculação precoce

Normalmente, a primeira linha de tratamento é reorientação e reeducação do homem (ou do casal) quanto à sua função sexual. Ele precisa, primeiramente, ter a clareza da origem do problema.

Se a ejaculação precoce é persistente, pode-se passar à segunda linha de tratamento, que trabalha com uma série de exercícios para que o homem treine o controle do tempo que demora para ejacular.

Uma dessas técnicas é a distração. Recomenda-se que, no momento do ato sexual, o homem fixe o pensamento em alguma situação que não o excite ou o desligue do sexo. Quando ele sentir que a distração chega a tal nível que começará a prejudicar a ereção, deve voltar a se concentrar no sexo.

Há também o método de compressão, no qual o homem, quando percebe que está em um momento de maior excitação que precede a ejaculação, comprime a base da glande por cerca de 5 segundos. Assim, dificulta a entrada de sangue no pênis e retarda esse momento.

Por fim, há a técnica de “para-e-começa”. O homem deve estar numa situação na qual tem o comando dos movimentos sexuais, parando-os ou mudando de posição quando estiver prestes a ejacular.

E aí, gostou do texto ? Deixe seu comentário ou compartilhe sua experiência!

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ