Homem

19/05/2015 02:04 - Atualizado em 05/12/2016 02:30

Dor nos testículos pode ser orquiepididimite

Entre as complicações do problema, pode ocorrer a infertilidade masculina.

POR

Redação

  • +A
  • -A

São inúmeras as razões que podem provocar dores nos testículos do homem. Uma delas, a orquiepididimite, causa um processo inflamatório na orquite, o envoltório testicular, e no epidídimo, um pequeno ducto que funciona como coletor e armazenador dos espermatozoides.

Geralmente causada por vírus ou bactérias, essa inflamação costuma ser uma consequência da caxumba, que é uma das formas mais comuns para o desenvolvimento da orquite, da epididimite e da orquiepididimite. No entanto, o processo inflamatório pode acontecer após casos de clamídia e gonorreia, bem como agentes de infecções urinárias e traumatismos.

Saiba mais sobre esse problema e como tratá-lo.

orquiepididimite

Como se manifesta a orquiepididimite?

Os primeiros sintomas da orquiepididimite são o aumento de volume de apenas um ou dos dois testículos. O inchaço causa dores localizadas, que podem aumentar com o passar dos dias. Os sinais inflamatórios são somados a calores, vermelhidão e, inclusive, descamação da pele.

As causas mais comuns do problema testicular são decorrentes de vírus ou bactérias. A parotidite, também conhecida como caxumba, é a origem mais recorrente da orquite viral. Depois da puberdade, nos casos em que desenvolveram a infecção, cerca de 30% dos homens apresentam a orquite como forma de evolução do problema inflamatório.

Algumas infecções na próstata transmitidas pelo sexo, como a gonorreia e a clamídia, também podem evoluir, tornando-se uma orquiepididimite. O Escherichia coli, responsável por inúmeras infecções urinárias, é outro transmissor do problema inflamatório.

A tuberculose, quando envolve a próstata ou os testículos, também pode acarretar o problema. Da mesma forma, um traumatismo no escroto, decorrente de lesões ou machucados, leva ao processo inflamatório.

Outra causa possível é a orquialgia crônica, um problema que causa dores nos testículos. Ela dura mais de três meses e pode impossibilitar diversas atividades do dia a dia.

Apenas o médico é capaz de diagnosticar o problema com precisão, diferenciando-o de casos de hidrocele, espermatocele, torções testiculares, tumores, varicoceles, hérnias, ínguas, traumas, dores localizadas e outras infecções.

Tratamento da orquiepididimite

O tratamento para a orquiepididimite geralmente é feito com medicamentos, que objetivam conter o processo de inflamação e proporcionar alívio das dores.

Um suporte de escroto pode ser usado para imobilizar o órgão. Nesses casos, o médico recomenda o uso de uma sunga atlética, que retarda o aumento de peso causado pelo edema e reduz as dores decorrentes da queda do saco escrotal.

Para os casos infecciosos, além de tratar os sintomas, pode ser necessário tentar identificar de onde surgiu a infecção. Quando não identificadas situações graves a tempo, ocorrem formações de abscesso, com acúmulo de pus.

Quando não é tratado corretamente, o problema traz complicações sérias e, muitas vezes, irreversíveis. Os testículos podem diminuir de tamanho, o que leva à atrofia, uma das consequências mais comuns. Além disso, em alguns homens, é possível ter a inflamação agravada e formação de ínguas.

O problema também é uma das causas da infertilidade masculina. Para tratamento das complicações, pode ser necessária uma drenagem cirurgia. Em situações mais extremas, os médicos indicam a orquiectomia, quando retiram o testículo para conter novos casos.

Você já fez seus exames este ano? Por quê? Conte para nós! E continue acompanhando o Vivo Mais Saudável para conferir mais dicas de saúde.

TAGS
saúde masculina
DSTs
fertilidade
remoção de testículos

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ