Homem

05/08/2014 09:00 - Atualizado em 11/12/2016 02:17

Desvendando a fimose: Como identificar e tratar o problema

Fimose é comum em crianças, mas também pode ocorrer em adultos.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A fimose é um problema no pênis. Ocorre quando a glande fica "escondida" pelo prepúcio. A maioria das pessoas já nasce com essa dificuldade, mas existem casos em que até mesmo adultos podem adquiri-la. Infecções, assaduras ou qualquer dor ou incômodo que se possa ter no prepúcio podem culminar na sua retração.

FimoseA fimose é uma ocorrência comum na infância e pode ser tratada com cirurgia. Foto: Shutterstock

Sintomas da fimose

Veja abaixo:

- Dor para fazer xixi.

- Ardência no pênis.

- Inchaço no pênis.

- Dor ou desconforto durante as relações sexuais.

Existem pessoas que sofrem de parafimose. Nesse caso, a glande, com dificuldade, consegue ficar exposta, porém não volta mais ao normal. A sensação que fica é a que o prepúcio está enforcando a glande.

Diagnóstico e tratamento da fimose

O médico que pode realizar o diagnóstico profissional da doença é o urologista. Ele analisa o pênis do paciente e precisa diferenciar o problema de outras doenças semelhantes. Portanto não tente realizar o diagnóstico sozinho: você pode estar confundir os sinais.

Opções de tratamento

Conheça as alternativas:

Circuncisão

É um procedimento cirúrgico que consiste na retirada do prepúcio. Em casos de diagnóstico quando se é criança, o ideal é que o procedimento seja feio por volta dos 8 ou 9 anos de idade.

Prepucioplastia

Não ocorre a remoção do prepúcio e, sim apenas uma correção no mesmo. Apresenta um período de recuperação menor e menos doloroso.

Nos casos em que já se nasce com o problema, inevitavelmente não há o que se possa fazer a respeito para evitá-la. Porém manter uma boa higiene, cuidando para que não se tenha inflamações, infecções ou assaduras no local, garantirá que o prepúcio não se retraia.

Preparando o seu filho

Uma boa parte do público que realiza cirurgias para eliminar a fimose são crianças. Nesses casos, é necessário que os pais conversem e tirem todas as suas dúvidas com o médico. Devem tratar sobre os efeitos colaterais, o período de recuperação, os medicamentos que ele deve tomar. Os pais precisam estar totalmente inteirados sobre o assunto.

Tendo a total compreensão do que vai acontecer, deve-se então conversar com o filho para que ele saiba lidar com a situação. Evite falar qualquer coisa que possa assustá-lo. Por exemplo, não fale que vão "cortar um pedacinho do seu pinto".

A anestesia

A recomendação é que se use anestesia geral durante o procedimento cirúrgico. Confira os motivos:

- Assim o paciente não se recordará de nada que aconteceu na sala de operações, o que evitará qualquer trauma psicológico.

- Impede que o paciente visualize o procedimento.

- Evita qualquer tipo de movimentação que possa trazer complicações para a eficácia da cirurgia.

Se você sente algum dos sintomas citados no texto, não se desespere prevendo que tenha fimose. Vá ao urologista e faça uma análise profissional.

Leia também:

Riscos das novas tecnologias na infância

Daltonismo atinge mais homens do que mulheres

Agressividade na adolescência deve ser tratada com cautela

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ