Homem

21/01/2016 04:00 - Atualizado em 02/12/2016 09:41

Descubra quando o prepúcio grande deve ser removido

Intervenção cirúrgica deve ser motivada por razão médica, não apenas estética.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Quando o assunto é saúde, muitos homens se sentem constrangidos ao falar sobre possíveis problemas ou alterações anatômicas. Ter o prepúcio grande é um desses tabus.

O médico Valter Jaravoni, coordenador do departamento de Medicina Sexual da Sociedade Brasileira de Urologia do Rio de Janeiro, conversou com o Vivo Mais Saudável e esclareceu algumas dúvidas sobre essa pele que protege a cabeça do pênis. Saiba como funciona a cirurgia para remoção.

homem com prepúcio grande vai ao médico

Prepúcio grande: Remover ou não?

O prepúcio é uma dobra de pele que recobre a glande, a cabeça do pênis. Ele tem como funções proteger o meato urinário - orifício por onde sai a urina -, lubrificar a região e participar do prazer sexual, já que é uma estrutura rica em terminações nervosas.

Nem todos os meninos nascem com prepúcio grande e a indicação formal para remoção dessa pele depende da idade. Na infância e na pré-adolescência, as situações que demandam cirurgia são a impossibilidade de exposição da glande - situação conhecida como fimose, que pode causar infecção urinária - ou inflamações de repetição, chamadas balanites.

"No adolescente ou no adulto, a indicação mais frequente está relacionada ao desconforto provocado pelo prepúcio na masturbação ou na relação sexual", explica o médico urologista. Geralmente, essas situações acontecem quando a pele é muito estreita e, apesar de permitir a exposição da glande com o pênis flácido, limita muito a saída quando ele está ereto.

Como funciona a intervenção cirúrgica

A cirurgia para remoção do prepúcio é denominada postectomia. Trata-se de um procedimento com cerca de uma hora de duração, que pode ser feito com anestesia local ou geral, dependendo da idade do paciente.

A intervenção envolve a retirada da parte do prepúcio que esteja causando os sintomas, que corresponde ao anel mais estreito na ponta dessa pele. O cirurgião deve realizar o procedimento com bastante esmero para que o resultado fique esteticamente satisfatório.

Saiba Mais
Higiene íntima masculina: Aprenda 6 cuidados básicos
Faloplastia: Conheça o procedimento para aumento do pênis
Veja como é o tratamento para ejaculação precoce

A alteração da sensibilidade ocorre com frequência, mas, quando a cirurgia é bem indicada, o benefício percebido pelo paciente supera esse detalhe. Por isso, nunca se deve realizar a cirurgia com base simplesmente em aspectos estéticos. "Aconselha-se sempre buscar uma segunda opinião para confirmar a necessidade do procedimento", salienta Dr. Valter.

Segundo o médico, não é possível fazer com que o prepúcio cresça após a intervenção. "No entanto, o processo inflamatório e o diabetes podem causar novas áreas de fibrose e anéis restritivos", explica.

Além disso, em caso de prepúcio grande demais, é possível removê-lo apenas parcialmente. "Mas, como salientado, o simples 'excesso de prepúcio' não constitui indicação para cirurgia. É necessário ter alguma razão médica precisa para merecer essa cirurgia e ficar satisfeito com o resultado", completa o profissional.

Você recorreria a uma intervenção cirúrgica para corrigir o prepúcio? Ou acha que esse seria um risco desnecessário? Deixe sua opinião nos comentários! E aproveite para acompanhar outras dicas de saúde masculina aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
postectomia
circuncisão
pênis
cirurgia

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ