Homem

08/04/2015 01:23 - Atualizado em 01/12/2016 10:42

Chave para viver mais pode estar na genética

Pesquisa indica que a expectativa de vida pode estar relacionada com a idade dos irmãos mais velhos.

POR

Redação

  • +A
  • -A

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a expectativa de vida no Brasil é de 74,9 anos. Mas como viver mais?

Isso é possível com exercícios físicos e alimentação saudável, mas a maior relação entre o homem e sua longevidade pode estar na genética. Segundo estudos recentes, o DNA é o principal responsável pela idade avançada de quem passa dos 100 anos.

Na Universidade de Boston, cientistas fizeram mapeamentos genéticos para descobrir como as pessoas centenárias chegavam a essa etapa da vida. No estudo, avaliaram milhares de grupos de irmãos, sendo que, no mínimo um deles, deveria ter passado dos 90. Conheça mais detalhes sobre a investigação e descubra como é possível viver mais e com saúde.

viver mais

Longevidade é uma questão de genética

Os estudiosos de Boston descobriram que as pessoas acima dos 90 anos davam aos seus irmãos uma perspectiva 70% maior de também passarem dessa idade, pelo menos em relação aos outros grupos estudados. Aliás, a genética faz com que os números de velas de aniversário aumentem de acordo com a idade do irmão mais velho.

Nas pessoas que viveram até os 95 anos, por exemplo, as probabilidades de os irmãos também atingirem essa idade aumentavam em 3,5 vezes. O estudo também confirmou que os idosos que viveram um século davam aos seus irmãos uma chance nove vezes maior que o normal de se tornarem igualmente centenários.

Acredite: quem consegue viver mais dá uma expectativa genética ainda maior para seus irmãos. Aqueles que passaram dos 105 anos apontaram chances 35 vezes maiores que o comum de seus irmãos biológicos também atingirem essa idade.

Os resultados da pesquisa mostraram que a genética tem papel fundamental na longevidade humana. A partir do estudo, os investigadores querem aprofundar suas constatações e mostrar como, além de questões ambientais, de saúde e outros fatores, os genes também dizem muito sobre a expectativa de vida.

Viver mais depende só da genética?

Só porque os estudos recentes apontaram uma relação mais estreita entre genética e longevidade, não quer dizer que apenas ela seja responsável pela expectativa de vida. Viver mais também é possível quando você garante seu bem-estar com atitudes saudáveis.

Pratique exercícios

Doenças cardíacas, pressão alta e osteoporose podem ser prevenidas com a prática regular de atividades físicas. Mesmo em uma rotina agitada, é imprescindível dedicar alguns minutos diários para uma caminhada ou corrida. Além da manutenção do peso, você pode melhorar a saúde mental e combater o estresse e ansiedade.

Alimente-se bem

Cinco porções de frutas e vegetais todos os dias: essa é a recomendação médica. Seguir essa dica permite viver mais e com saúde, aumentando a expectativa de vida para até três anos mais que aquelas pessoas que não criam o bom hábito alimentar.

Seja socialmente ativo

O isolamento social está relacionado a uma taxa maior de mortalidade, principalmente entre os idosos. Por isso, é muito importante manter um círculo de amizades para compartilhar a rotina.

Além disso, uma pesquisa realizada na Universidade Duke, nos Estados Unidos, descobriu que adultos solteiros correm um risco maior de morte prematura. Ou seja, vale a pena investir no casamento para prolongar a vida.

Gostou das dicas de saúde? Deixe um comentário! E não esqueça que você sempre encontra novidades aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
genética
bem-estar
qualidade de vida
longevidade

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ