Homem

13/01/2016 12:00 - Atualizado em 30/11/2016 09:52

Biópsia da próstata ajuda a detectar o câncer

Procedimento é feito quando há alguma alteração nos exames do paciente.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Considerado um dos tipos de câncer mais comuns entre o público masculino brasileiro, o câncer de próstata acomete mais de 68 mil homens por ano. A partir da primeira suspeita da doença, a biópsia da próstata é fundamental para um diagnóstico correto e preciso.

O procedimento consiste na retirada de uma parte do tecido do órgão masculino para posterior análise. A partir disso, é possível detectar se existem células cancerosas na região e iniciar o tratamento adequado.

consultório com médico e paciente para biópsia da próstata

Quando realizar a biópsia da próstata

Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia, o exame de toque retal é o primeiro passo para um diagnóstico precoce. O procedimento consiste no toque da região para detecção de qualquer anormalidade. Tendo essa suspeita e com o nível de Antígeno Prostático Específico (PSA) elevado, o médico urologista encaminhará o paciente para uma biópsia da próstata.

É importante lembrar que o encaminhamento para esse exame não representa certeza de que o paciente tenha, de fato, a doença. Na verdade, essa é uma forma de identificá-la o quanto antes, aumentando as chances de cura.

O exame é realizado através do reto e utiliza um ecógrafo com sonda transrretal. Com ajuda de uma agulha, o médico retira pequenos fragmentos da região. Esse procedimento pode ser realizado no próprio consultório médico.

Depois de colhida a amostra, o material é enviado a um patologista. O profissional, então, analisa a estrutura celular dos tecidos, buscando qualquer alteração que possa significar a formação de um tumor.

Além da possível detecção da doença, o patologista poderá identificar o grau de desenvolvimento e a agressividade do problema. Esse diagnóstico é essencial para que os médicos saibam qual tratamento tende a ser mais efetivo para a situação.

Muitos pacientes acabam ficando inseguros frente ao requerimento da biópsia da próstata e inclusive evitam a consulta médica. Porém, vale lembrar que, no caso de um diagnóstico positivo, o adiamento apenas agrava a situação do paciente.

Saiba Mais
Sintomas de câncer de próstata: Veja como identificar a doença
Saiba quais as chances de cura do câncer de próstata
Exames de PSA e toque retal atuam no diagnóstico do câncer de próstata

O câncer de próstata no Brasil

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer de próstata só fica atrás do câncer de pele do tipo não melanoma, em número de casos no Brasil. Em geral, este é o sexto tipo da doença mais frequente no mundo.

A faixa etária em maior risco de desenvolver o câncer de próstata são os homens na terceira idade. Cerca de três quartos dos casos no mundo ocorrem em homens a partir dos 65 anos. Muitos dos tumores nessa região podem crescer de forma rápida ou se espalhar para outras partes do corpo. Por isso, a prevenção é essencial para que o tratamento seja ainda mais eficaz. 

A recomendação da Sociedade Brasileira de Urologia é que todo homem com mais de 50 anos deve fazer os exames preventivos anualmente. Já para aqueles com histórico familiar, a indicação é dar início à prevenção a partir dos 45 anos.

Tirou suas dúvidas sobre a biópsia de próstata? Deixe um comentário! E aproveite para acompanhar outras dicas de saúde aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
câncer de próstata
PSA
toque retal
exame

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ