Homem

11/06/2014 09:00 - Atualizado em 08/12/2016 06:47

Anabolizantes podem causar impotência e câncer no fígado

Anabolizantes são atalho arriscado para o ganho de massa muscular.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Com a motivação de maior e mais rápido ganho de massa muscular, muitas pessoas, atletas ou não, buscam a ajuda de esteroides androgênicos anabólicos, conhecidos comumente como anabolizantes. Mas será que esse “atalho” vale a pena ou o custo para a saúde é alto demais?

O que são os anabolizantes

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

Desenvolvidas nos anos 1930, os anabolizantes, derivados do hormônio masculino testosterona, podem ser ingeridos na forma de cápsula ou injetados. Eles atuam diretamente nos músculos, aumentando a quantidade de água nas células e assim causando inchaço. Além disso, aceleram a atividade metabólica. Dessa forma, essas substâncias contribuem para o aumento significativo e rápido da massa muscular.

Anabolizantes na medicina

Os anabolizantes não são utilizados exclusivamente no fisiculturismo e na busca da força física. Ele também são prescritos por médicos para pacientes que sofrem de determinadas enfermidades. Com o devido acompanhamento médico, são recomendados em alguns casos de condições debilitantes, como a AIDS e o câncer, em pacientes com deficiência na produção de hormônios ou após grandes acidentes e cirurgias que tenham afetado a musculatura.

A temática do uso de anabolizantes não é recente. Apesar das muitas evidências de fatores de risco à saúde, ainda é grande o número de pessoas que utilizam esses produtos sem a devida orientação e necessidade.

Riscos dos anabolizantes à saúde

Saiba quais são os principais efeitos colaterais causados pelo consumo de anabolizantes:

Em mulheres, o uso indiscriminado de anabolizantes pode levar ao desenvolvimento de características masculinas, como pêlos faciais e voz mais grave, além de interferir no funcionamento do organismo feminino – ciclo menstrual, fertilidade, e, em casos de gravidez, prejudica o desenvolvimento do feto.

Em homens, é possível que atrapalhem funções sexuais, causando infertilidade e desenvolvimento de mamas, além de calvície.

Essas substâncias são dissolvidas no fígado, o que pode causar sérios danos ao órgão, eventualmente levando ao câncer.

Por agirem em algumas áreas do cérebro, elas podem gerar alterações de humor, depressão e comportamento agressivo.

Podem causar problemas no coração, incluindo um aumento da probabilidade de ataque cardíaco.

Como o crescimento dos músculos é anormalmente rápido, os tendões não conseguem acompanhar a mudança da mesma forma e podem se desprender dos ossos.

Anabolizantes e as celebridades

Um exemplo recente do uso de anabolizantes que chamou a atenção da mídia foi o caso do cantor baiano Netinho. Ele foi internado no hospital com hemorragia no fígado causada pelo uso dessas substâncias. Depois da operação, teve complicações respiratórias e renais, tendo que passar um tempo em uma unidade de terapia semi-intensiva. Hoje, recuperado, Netinho fala sobre sua experiência e recomenda que não se tome anabolizantes dessa maneira, ou seja, para fins estéticos. A atriz Deborah Secco também admite já ter usado produtos do tipo, o que lhe causou problemas de tireoide, que deverão ser tratados por tempo indeterminado. 

Agora que você sabe de todos esses riscos, também vale lembrar que, como a fisiologia difere entre as pessoas de acordo com a genética e hábitos de vida, é necessário que, anteriormente ao consumo de qualquer substância sintética, um médico especialista seja consultado.

Se você já passou por algum problema relacionado a anabolizantes, ou conhece alguém que teve uma experiência relacioanda, conte-nos e deixe seu comentário. 

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ