Especialidades

08/03/2015 11:21 - Atualizado em 14/01/2016 08:11

Vacina contra o ebola começa a ser testada: Saiba mais

Vacina contra o ebola é esperança para infectados pelo vírus.

POR

Redação

  • +A
  • -A

O caos ao redor da doença tomou conta do mundo, especialmente da África. Sem uma vacina contra o ebola, mais de 9 mil pessoas já morreram em função do vírus. Em 2015, os casos que haviam estabilizado voltaram a assustar. Segundo a Organização Mundial da Saúde, 124 novos infectados foram diagnosticados em Serra Leoa, Guiné e Libéria.

Porém, novidades da ciência são animadoras. Uma vacina contra o ebola começa a ser testada este mês na Guiné, que registrou 39 pessoas com a doença. A vacinação é voluntária e faz parte de um projeto em desenvolvimento no Canadá. Os primeiros testes obtiveram resultado positivo na prevenção das infecções.

vacina contra o ebola

A importância de uma vacina contra o ebola

Febre intensa e repentina, dor muscular, dor de cabeça, fadiga, inflamação na garganta e vermelhidão nos olhos dão início aos sintomas da doença, que seguem com diarreia, vômito, coceira e sangramento interno e externo. Depois de 21 dias do contágio, o ebola começa se manifestar.

O principal hospedeiro do vírus é o morcego frutífero. No entanto, a infecção pode ser passada de pessoa para pessoa, por meio do contato com secreções ou sangue.

Quando os sintomas são identificados, é necessário realizar testes em laboratório para confirmar a contaminação pelo vírus. Cinco diferentes procedimentos são feitos, em forma de total isolamento, pois até médicos e enfermeiros podem ser infectados, devido ao alto contágio da doença.

Manipular instrumentos contaminados é um processo complicado, por isso a vacina contra o ebola requer cuidado para ser desenvolvida.

Com uma taxa de letalidade de 90%, a doença requer tratamento intensivo e imediato. Profissionais da saúde, familiares de infectados e pessoas próximas a quem contraiu o ebola estão em constante faixa de risco.

Para tratar o vírus hoje, os médicos contam com poucos recursos, que apenas aliviam os sintomas. Entre eles, estão a oxigenoterapia, os fluidos intravenosos e os medicamentos para tratamento de choque e dor, além de transfusões de sangue. Depois de curado, o paciente fica imune do vírus Ebola.

Novo teste de vacina contra o ebola promete bons resultados

Chamada de VSV-Zebov, a nova vacina contra o ebola está em uma fase de testes clínicos que serão aplicados na Guiné, um dos países mais afetados pelo vírus. Caso os efeitos sejam satisfatórios, será o primeiro recurso de vacinação contra o vírus.

Desenvolvida pela indústria farmacêutica Merck, ela complementa outros testes realizados com a Chade-BEO, outra vacina contra o ebola, feita pela marca britânica GSK, que também apresentou boa resposta.

O objetivo da testagem com o novo medicamento é evitar a contaminação de pessoas que tenham contato com outros infectados. Doentes das zonas de alto contágio também serão vacinados.

Duas vacinas já foram testadas desde setembro de 2014, concentrando-se as aplicações em regiões da África, da Europa e da América do Norte, em aproximadamente 15 países.

Atualmente, a única forma de prevenir a infecção é evitando as áreas de surto, principalmente na África. Além disso, medidas tomadas para evitar outras infecções também podem ser seguidas, como lavar as mãos corretamente e com frequência, não manusear corpos contaminados e não entrar em contato com pessoas que portem o vírus.

Gostou das dicas de saúde? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
vacinação
tratamento
prevenção
ebola

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ