Especialidades

29/01/2015 05:25 - Atualizado em 09/12/2016 09:54

Trombose cerebral: Veja uma história de quem venceu a doença

Patrícia Fagundes não permitiu que a trombose cerebral abreviasse sua vida e seus sonhos.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Aos 35 anos, Patrícia Fagundes tinha chegado no ápice de sua vida profissional e pessoal. Casada havia cinco meses, dedicava parte do tempo à empresa aberta uma ano antes, enquanto dividia com o marido o sonho de engravidar. Quando tudo parecia perfeito, uma expressão passou a fazer parte de seu dia a dia: trombose cerebral.

trombose cerebral

O dia 11 de novembro de 2013 parecia mais uma data normal. Dores de cabeça e um injustificado desânimo já faziam parte da rotina. Por volta das 14h, sozinha em seu apartamento, uma forte convulsão mostrou a Patrícia que esses sintomas eram o prenúncio da doença silenciosa.

"No hospital, muito machucada em razão da convulsão, os exames apontaram uma mancha branca do lado esquerdo do cérebro, o que abalou meus familiares", conta. Segundo ela, sua maior preocupação foi entender o 'apagão' que aconteceu entre as 14h e as 18h15 que, felizmente, não a fez perceber o quão grave era a situação.

Entendendo a trombose cerebral

Patrícia nunca havia tido qualquer sintoma que a alertasse para o problema. As dores de cabeça e o cansaço frequente poderiam ser atribuídos a qualquer quadro clínico, o que dificulta um diagnóstico.

A trombose cerebral é um tipo de Acidente Vascular Cerebral (AVC). Caso deixe sequelas, essas comprometem a fala, podem causar paralisia e até cegueira. Em geral acomete pessoas idosas, mas, quando manifestada em jovens, suas causas podem estar associadas ao uso de anticoncepcional, à alimentação com muita gordura e ao sedentarismo.

trombose cerebralTambém está comumente ligada a hipertensão, diabetes, colesterol alto, problemas cardíacos, obesidade ou mesmo ingestão excessiva de álcool.

Patrícia não consegue identificar com precisão a causa mas, para ela, o anticoncepcional pode ter sido o grande desencadeador da trombose cerebral.

As convulsões não estão entre os principais sintomas para a detecção da trombose cerebral. Quando a doença aparece de maneira repentina, geralmente pode causar paralisia de um lado do corpo.

Dores de cabeças intensas, dificuldades na fala e visão alterada são outros sintomas. A pessoa também pode ficar com a boca torta ou, simplesmente, sentir tontura acompanhada da perda do equilíbrio.

O atendimento de Patrícia foi rápido e preciso, o que ajudou no diagnóstico e aumentou potencialmente suas chances de cura.

A empresária, além do conhecimento da equipe médica, teve que contar com a sorte para que a região afetada evitasse maiores comprometimentos.

Vida após o tratamento da trombose cerebral

Patrícia levou 12 longos meses de tratamento para superar a trombose cerebral, após nove dias de internação hospitalar. Embora não precise mais tomar medicamentos, sua luta para evitar a reincidência da doença é diária e a obrigou a encontrar um lugar na agenda cheia de compromissos para exercícios e alimentação saudável.

Nos planos para o futuro está a realização do sonho de ser mãe e a valorização de cada minuto de sua vida. "Não me esqueço da sensação maravilhosa que senti ao sair do hospital, após os dias em que fiquei internada. O céu parecia mais azul, as flores, mais lindas e as pessoas, mais coloridas. A vida tinha uma doçura de Deus que eu havia me esquecido."

Gostou desta história de vida? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar por dentro de todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
superação
história de vida
trombose cerebral
reabilitação

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ