Especialidades

11/03/2016 02:00 - Atualizado em 05/12/2016 01:56

Topiramato pode curar dependência de drogas

O medicamento também tem sido utilizado como emagrecedor.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Normalmente indicado para pessoas que sofrem com crises de epilepsia e síndrome de Lennox-Gastaut - um caso mais grave que ocorre em epilépticos -, o topiramato vem sendo utilizado para outras finalidades. Com a proibição de medicamentos emagrecedores à base de anfetaminas, esse remédio tem sido comprado por quem quer perder peso ou inibir o consumo de drogas.

Como age no sistema nervoso central, o topiramato provoca uma série de efeitos colaterais, que vão muito além da redução de apetiteApesar de auxiliar no tratamento de obesidade e de compulsão alimentar, ele precisa ser estudado, pois ainda não se conhecem as propriedades de vício e danos neurológicos que causa.

Saiba mais sobre as utilidades da substância, como ela é usada para tratar dependes químicos e quando é recomendada.

topiramato em prateleira de farmácia

Topiramato trata dependência química

O uso do topiramato já foi testado para tratamento de dependentes de cigarro e de álcool. Quando combinado com terapia e acompanhamento médico, os resultados se mostraram satisfatórios. No entanto, para drogas ilícitas, como a cocaína e a maconha, os testes são recentes e não demonstram grande eficácia.

Uma pesquisa da Universidade Brown, nos Estados Unidos, feita com 66 voluntários entre 15 e 24 anos, descobriu que, sem o aconselhamento terapêutico, o uso do medicamento não surte bons efeitos. Com a maconha, os entrevistados conseguiram reduzir a quantidade, mas não a frequência de consumo.

Os voluntários consumiam a droga, no mínimo, duas vezes por semana e todos demonstraram interesse em largar a dependência. Eles também apresentavam déficits de atenção, memória e aprendizado.

Para o estudo, os jovens foram divididos em dois grupos, sendo que um foi medicado com topiramato e outro com placebo durante seis semanas. Todos receberam acompanhamento motivacional e psicológico.

O principal problema nos testes do medicamento com pessoas viciadas em maconha foi não suportar os efeitos colaterais. Das 40 que estavam no grupo, 21 desistiram de participar porque se sentiam ansiosas, depressivas e com falta de coordenação. Elas também perderam peso. Mesmo com o incentivo médico, os participantes não conseguiram dar sequência ao tratamento.

Medicamento também causa perda de peso

Assim como existem medicamentos para auxiliar o tratamento de dependes de álcool, tabaco e cocaína, o topiramato pode ser um possível componente para ajudar quem tem dificuldade em deixar a maconha. Porém, os usos da substância para inibir apetite, combater enxaqueca e tratar obesidade podem ser perigosos.

O medicamento tem sido relacionado a casos de anorexia nervosa. Pacientes que utilizam o remédio para emagrecer têm apresentado efeitos colaterais como confusão mental, nervosismo, sonolência extrema e transtornos psicóticos.

Outros problemas que a substância causa são a redução da acuidade visual e dores nos olhos. Em alguns casos, inclusive, ocorre o desenvolvimento de miopia e glaucoma.

Pessoas que emagrecem utilizando o topiramato podem ter uma séria perda de vitaminas e minerais do corpo, já que é recomendável aos pacientes em tratamento com o remédio que utilizem suplementação alimentar. A perda de peso relacionada ao uso do medicamento é considerada um efeito colateral, não sendo ele indicado para emagrecer.

Lembre-se de sempre procurar auxílio médico tanto em casos de dependência química quanto de obesidade. Nenhum medicamento deve ser administrado sem receita ou acompanhamento profissional.

Que achou do artigo? Deixe um comentário! E aproveite para conferir outras dicas de saúde aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
epilepsia
emagrecimento
inibidor de apetite
maconha

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ