Especialidades

04/09/2015 09:00 - Atualizado em 18/11/2016 05:05

Saúde dos olhos: Saiba quando recorrer à cirurgia refrativa

Procedimento corrige problemas de visão e até elimina a necessidade de óculos.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A cirurgia refrativa é uma alternativa ao uso de óculos e lentes de contato para corrigir problemas de visão. Miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia podem ser atenuados ou eliminados permanentemente com o procedimento.

Mas não basta ser diagnosticado com algum desses problemas de visão para estar apto à cirurgia. Há uma série de detalhes que precisam ser verificados antes de se permitir a correção das alterações nos olhos.

Existem vários tipos de cirurgia refrativa, sendo o mais comum o procedimento feito com laser. Em geral, todos os métodos visam a dar novo formato à córnea, corrigindo, assim, o desvio causador do problema de visão.

Outro procedimento utilizado para correção é o de colocação de uma lente permanente na parte interna do olho. Assim, lentes corretivas gelatinosas ou óculos não são mais necessários. Saiba mais sobre o procedimento e quando recorrer a ele.

Quem pode fazer a cirurgia refrativa

mulher se submetendo a cirurgia refrativa

De acordo com a oftalmologista Carla Medeiros, do Centro da Saúde Ocular Kátia Mello, qualquer pessoa maior de 18 anos e que tenha um problema na visão pode ser um candidato.

Porém, é necessária uma avaliação minuciosa por parte de um médico especializado, que irá verificar resultados de uma série de exames para determinar a possibilidade de realização da cirurgia.

Doenças pré-existentes na córnea podem impedir a realização de cirurgia. Ceratocone e lesões na região não permitem a intervenção necessária para melhorar a visão.

A recomendação da cirurgia refrativa é para diminuir a dependência de óculos e lentes de contato. Com essa correção cirúrgica, é possível reduzir ou até eliminar o grau de desvio da visão.

Cuidados com a cirurgia refrativa

Como qualquer procedimento similar, corrigir a visão com cirurgia refrativa apresenta alguns riscos e efeitos colaterais. É importante ter total conhecimento desses antes de partir para essa opção de correção.

Existe a possibilidade de surgirem problemas de córnea após a cirurgia, os quais demandam tratamentos extras. Há, ainda, a mínima chance de que a visão não melhore.

Saiba Mais
Entenda os fatores que levam a miopia a regredir ou progredir
Astigmatismo: Conheça as causas, sintomas e como tratar o problema de visão
Cirurgia de miopia está cada vez mais segura

Outra questão importante é conhecer os efeitos colaterais após a operação. A visão pode ficar borrada por cerca de 15 dias após o procedimento. Também pode haver problemas para enxergar à noite.

Coceira, secura, reflexos, sensibilidade à luz, desconforto e dores também são listados como efeitos esperados após a cirurgia. Em alguns casos, eles se tornam permanentes e exigem tratamentos para aliviar os sintomas.

Pessoas com problemas severos de visão podem precisar de mais de uma cirurgia para corrigir e diminuir o grau. O procedimento de retratamento é mais comum em casos de miopia e hipermetropia.

Como identificar problemas de visão

Dificuldades para enxergar podem surgir em qualquer idade e os sinais de que a visão não está funcionando são praticamente os mesmos para todas as pessoas. É importante estar atento aos sintomas em crianças, que têm maior dificuldade de perceber sozinhas que algo não está bem.

Enxergar borrões e ter dificuldade de foco - seja perto, longe ou em geral - são sinais de problemas de visão. Dores nos olhos e cansaço, acompanhado por dores de cabeça, são muito comuns, também. Ao perceber qualquer uma dessas alterações, procure um médico oftalmologista.

Você já cogitou realizar alguma cirurgia para deixar de usar óculos? Deixe um comentário! E aproveite para conferir outras dicas de saúde aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
miopia
hipermetropia
óculos
problemas de visão

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ