Especialidades

02/02/2015 02:43 - Atualizado em 19/11/2016 08:13

Saiba o que é a narcolepsia e como enfrentá-la

A narcolepsia causa ataques de sono, paralisia e alucinações, afetando a qualidade de vida dos pacientes.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Sentir fraqueza frequente e sono excessivo, mesmo tendo dormido o tempo necessário, pode ser sinal de narcolepsia. Essa doença é caracterizada por ataques irresistíveis de sono, que podem ocorrer várias vezes durante o dia.

Quando não é tratado corretamente, o problema pode atrapalhar a vida social e profissional dos pacientes. Saiba mais.

narcolepsia

Entenda o que é narcolepsia

A narcolepsia é considerada um distúrbio do sistema nervoso, causado por uma alteração da fisiologia ou da bioquímica neuronal. Acredita-se que a doença seja desenvolvida por fatores genéticos, sendo motivada por um déficit do neurotransmissor orexina, que leva à sonolência excessiva.

Além dos ataques irresistíveis de sono, a pessoa portadora de narcolepsia também sofre episódios temporários de fraqueza muscular, paralisia do sono e alucinações, que ocorrem ao adormecer ou durante o despertar. Os ataques não conseguem ser controlados pelos pacientes e podem acontecer a qualquer momento do dia, inclusive durante atividades cotidianas.

A doença se manifesta geralmente na adolescência, apresentando apenas crises de sonolência diurna excessiva. Depois, surgem outros sintomas, como a cataplexia, que é a sensação de fraqueza muscular em partes ou em todo o corpo.

Os ataques de cataplexia duram cerca de poucos segundos ou minutos. Podem ser desencadeados por fatores emocionais como riso, choro, medo ou susto.

Outro sinal do distúrbio são as alucinações hipnagógicas, mais frequentes quando a pessoa está despertando. Geralmente são alucinações auditivas ou visuais, com visão de vultos, animais, pessoas e objetos.

Já a paralisia do sono se caracteriza pela incapacidade de mover-se ou de falar. Esse sintoma ocorre logo quando a pessoa desperta do sono, acompanhado de uma sensação de ansiedade e angústia. A paralisia dura alguns segundos e termina de modo espontâneo, mas nem sempre indica a narcolepsia, pois pode ocorrer com qualquer indivíduo.

Tratamentos para narcolepsia

O diagnóstico e o tratamento corretos são essenciais para que os portadores da doença tenham uma vida normal e tranquila, sem grandes restrições na rotina. Devido ao distúrbio de sonolência excessiva e aos outros sintomas, a narcolepsia pode ocasionar uma série de problemas na vida social e profissional.

Esse distúrbio do sono não é muito comum, e alguns profissionais de saúde têm dificuldade para fazer o diagnóstico correto. Muitas vezes, portadores da narcolepsia são tratados como pacientes de outras doenças, como distúrbios psiquiátricos e epilepsia. Por isso, é indicado procurar um profissional especializado em medicina do sono.

O tratamento é basicamente feito com o uso de alguns medicamentos estimulantes, buscando evitar a sonolência excessiva diurna. Pode ocorrer também a indicação de antidepressivos, para tratamento da cataplexia.

Outras medidas ainda fazem parte do controle dos sintomas, como os cochilos programados durante o dia e algumas orientações individuais, que são estabelecidas de acordo com cada paciente.

A prática regular de exercícios também ajuda a diminuir a frequência dos ataques de sono. Outra dica é evitar ou reduzir o consumo de cafeína durante a tarde e à noite.

E o seu sono, como vai? Conte para nós! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
distúrbios do sono
sonolência excessiva
sono fora de hora
tratamento

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ