Especialidades

16/12/2015 08:51 - Atualizado em 30/11/2016 09:48

Saiba diferenciar os tipos de hepatite

Apesar dos sintomas parecidos, as formas de transmissão e as complicações são diferentes.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Os diferentes tipos de hepatite se dividem em A, B, C, D e E. Apesar de cada doença apresentar sintomas similares, a infecção no fígado tem formas de transmissão variadas e pode afetar o órgão de várias maneiras.

Os tipos mais comuns são A, B e C, causados por três vírus diferentes. Ainda existem as variações autoimune, medicamentosa e crônica, que possuem causas genéticas, devido a maus hábitos ou a complicações de outras doenças. Entenda melhor a seguir.

Conheça os tipos de hepatite

A hepatite A é considerada uma doença aguda, que dura de algumas semanas até alguns meses, costumando ser curada naturalmente. O contágio ocorre por ingestão de água ou alimentos contaminados. Existe vacina para hepatite A, sendo recomendada para todas as crianças a partir de um ano de idade.

laboratorista analisando tipos de hepatite em amostra de sangue

Já a hepatite B varia no grau de gravidade, podendo ser moderada e aguda, durando algumas semanas, ou de longo prazo, sendo crônica e podendo resultar em câncer no fígado. A transmissão acontece por contato com sangue contaminado, relações sexuais com pessoa infectada e de mãe para filho no parto.

A vacina para o tipo B é distribuída para jovens até 19 anos e adultos sob risco de contaminação.

A hepatite C também varia de aguda até crônica, podendo causar cirrose e câncer no fígado. O contágio geralmente ocorre pelo sangue, mas há casos também de transmissão de mãe para filho ou por relação sexual. Não existe vacina para esse tipo, sendo essa a principal causa de transplantes de fígado, respondendo por 40% dos casos.

Apesar de ser causada por um vírus diferente, a hepatite D ocorre apenas em pacientes infectados pela hepatite B, tendo a mesma forma de contaminação. A vacinação contra a hepatite B também protege de uma infecção da hepatite D.

A hepatite E é transmitida por via digestiva, a chamada transmissão fecal-oral, provocando grandes epidemias em certas regiões. Os surtos da doença geralmente estão associados ao fornecimento de água contaminada em lugares com condições sanitárias ruins. Não existe vacina e ela tampouco vira crônica, mas pode ser grave na gestação.

Saiba Mais
Rede pública oferece novo tratamento para hepatite C
Risco de hepatite na manicure: Saiba como evitar
Combata os efeitos do fígado preguiçoso com os exercícios certos

Existem ainda outros tipos de hepatite, como a autoimune, uma doença genética em que o corpo produz anticorpos contra as próprias células do fígado, levando à sua progressiva destruição. Já a hepatite medicamentosa é causada pela ingestão exagerada ou inadequada de medicamentos, em que o fígado não consegue metabolizar as toxinas dos remédios e inflama, gerando os sintomas da hepatite.

O outro tipo é a hepatite crônica, que pode levar à cirrose, uma destruição das células do fígado, sendo necessário o transplante. Outros casos mais graves evoluem para o surgimento do câncer na região, exigindo tratamentos com radioterapia e quimioterapia.

Como tratar as doenças

Pessoas com hepatite A geralmente melhoram sem tratamento, enquanto os tipos de hepatite B e C podem começar como uma infecção aguda que, em alguns casos, permanece no corpo, resultando em doenças crônicas e complicações no fígado. Uma pessoa que já teve hepatite viral ainda pode contrair outras tipos.

Todos os tipos de hepatite possuem grande chance de cura, e o tratamento é feito por meio de medicamentos via oral e intravenosa. Segundo a Associação Brasileira dos Portadores de Hepatite, o diagnóstico precoce é a melhor forma de combater as doenças.

A prevenção deve ser feita por meio de cuidados de higiene, acesso a saneamento básico, uso de preservativo nas relações sexuais e não compartilhamento de objetos que entrem em contato com o sangue.

Aprendeu a diferença entre os tipos de hepatite? Deixe um comentário! E aproveite para conferir outras dicas de saúde aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
fígado
doença viral
dst
saneamento básico

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ