Especialidades

08/03/2015 05:13 - Atualizado em 03/12/2016 07:42

Leucemia tem cura? Conheça as causas da doença

A cura da leucemia depende da gravidade da doença e da resposta ao tratamento.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Uma pesquisa apontou que mutações que ocorrem no sangue ao envelhecer podem levar ao desenvolvimento da leucemia. Esse e outros fatores aumentam os riscos da doença. Porém, com o avanço dos estudos, isso pode mudar.

Afinal, leucemia tem cura? Pesquisadores buscam cada vez mais uma resposta positiva para essa pergunta.

leucemia tem cura

Principais causas da leucemia

Recentemente, cientistas descobriram que, com o avanço da idade, o sangue sofre mutações em direção ao desenvolvimento da leucemia. Mesmo sendo mais frequente em crianças, alguns tipos desse câncer podem se tornar mais comuns com o envelhecimento.

A pesquisa feita pelo Instituto Wellcome Trust Sanger, e publicada na revista Cell, analisou o sangue de 4.219 indivíduos. O resultado foi que 20% das pessoas na faixa dos 50 anos apresentaram predisposição genética potencialmente cancerígena, que poderia levar à doença. Já aos 90 anos, esse índice subia para 70% dos sujeitos.

Segundo os pesquisadores, muitas pessoas começam o caminho em direção à doença, mas apenas algumas chegam a desenvolver o câncer de fato, sendo que e a maioria dos casos de leucemia tem cura. Os dados do estudo serviram como um alerta, pois, como a expectativa de vida aumentou, pode ocorrer também um aumento significativo da doença.

Além das mutações sanguíneas com o passar dos anos, outras causas contribuem para o desenvolvimento da leucemia. Mais comum em crianças, a doença é influenciada por fatores genéticos e ambientais, causando mutações somáticas no DNA. Essas alterações ocorrem de forma espontânea ou em função de exposição à radiação ou a substâncias cancerígenas.

Os sintomas variam de acordo com a quantidade de células afetadas na medula óssea, podendo prejudicar a produção dos glóbulos vermelhos, dos glóbulos brancos e das plaquetas. Os sinais mais comuns são anemia, enfraquecimento, cansaço crônico, infecções, febres, sangramentos na gengiva e no nariz, manchas roxas e pontos vermelhos na pele.

Leucemia tem cura: Chances e tratamentos

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), a maioria dos casos de leucemia tem cura, mais ainda assim esse é o câncer que mais mata pacientes entre zero e 18 anos de idade. A doença possui dois tipos, a aguda e a crônica, e as chances de recuperação variam de acordo com a gravidade e o acúmulo de células afetadas.

O tipo agudo possui altas taxas de recuperação em crianças. Cerca de 80% são curadas com tratamentos de quimioterapia ou transplante de medula óssea. Em adultos, esse índice diminui, mas a leucemia tem cura quando tratada precocemente e com procedimentos intensivos.

Já a leucemia crônica é mais frequente em adultos e idosos. Ela é caracterizada pelo acúmulo de células sanguíneas relativamente maduras, mas ainda assim anormais. Os tratamentos são a quimioterapia, a radioterapia, o transplante de medula óssea e o terapêutico-alvo, em que o paciente é submetido a medicamentos que destroem as células cancerígenas.

É possível dizer que a leucemia tem cura, mas isso depende de uma série de fatores. A eficácia do tratamento está relacionada ao tipo de leucemia, à gravidade da doença e à resposta do paciente.

Gostou das dicas de saúde? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
leucemia
câncer
anemia
cura

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ