Especialidades

28/03/2016 06:00 - Atualizado em 09/12/2016 11:20

Homem-árvore: Falha no sistema imunológico leva a doença rara

Patologia faz aparecer verrugas enormes, que se parecem com casca de árvore.

POR

Redação

  • +A
  • -A

O nome técnico da enfermidade é epidermodisplasia verruciforme, mas é mais conhecida como "doença do homem-árvore". Ela é causada por uma falha do sistema imunológico que aumenta a vulnerabilidade ao papilomavírus humano (HPV).

A patologia é muito rara. Relatos médicos dão conta que só existem quatro casos registrados em todo o mundo, sendo dois deles na Indonésia, diagnosticados em 2007 e 2009, um na Romênia, também em 2007, e o mais recente em Bangladesh.

cientista analisa doença do homem-árvore no microscópio

Caso Abul Bajandar

Apesar de aparecer na mídia somente em 2016, o paciente portador da doença do homem-árvore Abul Bajandar, de 26 anos, já sofria com a enfermidade havia dez anos. Até então, suas verrugas pareciam inofensivas, mas, nos últimos anos, elas passaram a crescer rapidamente, transformando suas extremidades em malformações que lembram os galhos de uma árvore.

Foi a partir desse momento que o bengalês decidiu procurar ajuda. Em entrevista ao jornal local “The Daily Star”, Bajandar disse que, além de o aspecto lhe incomodar, a dor intensa ao movimentar as mãos e os pés também foi preponderante na busca por tratamento.

Depois de diversas tentativas frustradas - com administração de medicamentos que só pioraram o seu caso e com terapias alternativas como a homeopatia -, o jovem se prepara para uma cirurgia. Serão retiradas as deformidades, que pesam pelo menos cinco quilos. Todo o tratamento e os procedimentos serão feitos no maior hospital público do país, de maneira gratuita.

Caso Dedé

Antes do caso envolvendo Abul Bajandar, a doença do homem-árvore já havia ganho repercussão mundial em 2008, graças a um documentário produzido pelo canal de TV “Discovery Channel”. A produção audiovisual tratou na época de outro afetado pela doença, o indonésio Dedé Koswara.

Com a sua situação tornada pública, ele conseguiu passar por uma série de cirurgias nos Estados Unidos, que o livraram de dois quilos de verrugas. Com o procedimento, ele recuperou parte da mobilidade das extremidades.

No entanto, o tratamento não foi suficiente. Três anos depois, Koswara teve que passar por novas operações, pois suas verrugas não pararam de crescer. Em 2016, o paciente faleceu em um hospital na Indonésia.

Doença do homem-árvore não tem cura

Esse é um dos grandes problemas da doença do homem-árvore: ela não tem cura. Procedimentos cirúrgicos ajudam na melhora da aparência e na recuperação dos movimentos, mas ainda não se sabe como parar, de fato, o surgimento de novas lesões.

A única certeza que se tem é que a doença está relacionada ao HPV, que normalmente costuma causar algumas verrugas nos portadores. Nos casos de Dedé, Bajandar e dos outros infectados, no entanto, seus sistemas imunológicos impedem que o organismo combata o vírus.

Dessa forma, o HPV ataca as células produtoras de queratina e a fabricação descontrolada dessa proteína causas as lesões que lembram troncos de árvore.

O que você achou do artigo? Deixe um comentário! Aproveite também para compartilhar a história com seus amigos nas redes sociais! E continue ligado, que o Vivo Mais Saudável sempre traz novidades de saúde e bem-estar para você.

TAGS
epidermodisplasia verruciforme
hpv
verrugas
doença sem cura

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ