Especialidades

25/01/2015 10:03 - Atualizado em 20/11/2016 04:54

Hanseníase tem cura? Saiba como enfrentar a doença

A hanseníase tem cura, mas o sucesso do tratamento depende do diagnóstico.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Estigmatizada por muitos anos, antigamente a doença provocava mutilações. Felizmente, a realidade mudou: hoje a hanseníase tem cura, bastando apenas uma dose de antibióticos para matar 90% dos bacilos responsáveis pelo problema.

Mesmo assim, o Brasil ainda não conseguiu erradicar a doença. Ela continua prevalente em regiões com atendimento médico insuficiente e infraestrutura precária.

hanseníase tem cura

Embora afete principalmente a pele, a hanseníase também pode atingir os olhos, os nervos e até mesmo outros órgãos, quando não há tratamento adequado. O problema é causado pela infecção da bactéria Mycobacterium leprae, que é transmitida apenas por meio do contato íntimo e de secreções, como tosses e espirros.

Ao penetrar no organismo, a bactéria trava uma luta com o sistema imunológico. Por isso, o surgimento da doença está relacionado à força do sistema de proteção do organismo que entra em contato com a bactéria. É fácil de entender, portanto, por que más condições nutricionais, sociais e de higiene tendam a agravar o problema.

Hanseníase tem cura apenas de vinte anos para cá

Pode-se dizer que a hanseníase tem cura, mas nem sempre foi assim. A descoberta e a criação do antibiótico chamado rifampicina é relativamente recente, de duas décadas para cá. Antes disso, quem era diagnosticado com o problema precisava passar por mutilações e sofria com o problema, cujos principais sintomas incluem:

- Presença de caroços avermelhados e doloridos na pele

- Surgimento de manchas avermelhadas, esbranquiçadas ou amarronzadas no corpo

- Diminuição ou perda de sensibilidade ao calor, ao tato e à dor nessas regiões

- Sensação de choque com fisgadas ao longo dos braços e pernas

- Diminuição de pelos e suor em algumas regiões do corpo.

Gratuito pelo Sistema Único de Saúde (SUS), o tratamento inclui um coquetel de antibióticos, podendo durar até um ano e meio. Mesmo assim, o Brasil ainda faz parte da pequena lista de países onde a doença ainda não foi extinta.

Brasil luta para erradicar a doença

Segundo o Ministério da Saúde, em 2014 foram registrados 24.612 novos casos de hanseníase no Brasil. Embora ainda seja relativamente alto, o número traz dados positivos, já que representa uma melhora significativa se comparado ao ano de 2013, quando foram detectados 31.044 novos casos.

Como já explicado, a hanseníase tem cura, mas ainda é preciso trabalhar muito para extinguir a doença. Enquanto em estados do Sudeste e do Sul o problema cutâneo é considerado erradicado, outras regiões do país sofrem com a situação. Mato Grosso, Maranhão, Tocantins, Rondônia e Pará estão entre os principais estados afetados.

Hanseníase tem cura desde que seja diagnosticada

A principal dificuldade diz respeito às condições precárias de infraestrutura e à falta de acesso a um atendimento médico de qualidade. Isso porque a condição básica para se tratar a doença é realizar um diagnóstico eficiente - e precoce, de preferência.

Entre as estratégias do Ministério da Saúde para mostrar que a hanseníase tem cura, está ampliar a oferta de serviços de diagnóstico. O Governo Federal intesificará a busca por crianças afetadas, em especial nas regiões de risco. No dia 25 de janeiro, é celebrado o Dia Mundial de Luta contra a Hanseníase.

Aprendeu um pouco mais sobre esse problema de saúde? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligada em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
doenças de pele
saúde
prevenção
tratamento

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ