Especialidades

11/12/2015 08:40 - Atualizado em 26/11/2016 09:10

Gastroplastia: Tire todas as suas dúvidas sobre o procedimento

Cirurgia de redução de estômago pode melhorar a qualidade de vida e a saúde do paciente.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A gastroplastia, conhecida também como cirurgia bariátrica, é um procedimento no estômago feito para reduzir o peso do paciente com obesidade. Muitas pessoas buscam o tratamento como forma de melhorar tanto a saúde quanto a autoestima.

Conforme indicação da Organização Mundial da Saúde (OMS), a intervenção cirúrgica é indicada para pacientes com IMC acima de 35, ou que tenham algum problema relacionado ao sobrepeso, como hipertensão e diabetes. A seguir, tire suas dúvidas sobre o procedimento.

paciente pergunta sobre gastroplastia para médica

Entenda a gastroplastia

Existem diferentes procedimentos de gastroplastia. As mais básicas são do tipo restritivo, em que há a diminuição do estômago, e as cirurgias mistas. Nessas últimas, além da redução, também é feito um desvio do trânsito intestinal.

Os pacientes que têm interesse no procedimento precisam passar por uma avaliação clínica, na qual o médico poderá verificar a saúde do indivíduo. Além disso, uma endoscopia digestiva também faz parte da rotina pré-operatória, bem como a avaliação psicológica.

Além da redução de peso, a gastroplastia reflete positivamente na saúde do paciente. Notam-se controle da pressão arterial, melhora do diabetes e alívio nas dores articulares. Isso também influencia na qualidade de vida, garantindo mobilidade, ânimo e autoestima renovada. 

Mas não basta recorrer à cirurgia. A pessoa deve ter consciência de que precisará adotar novos hábitos alimentares, que vão além da dieta especial do pós-operatório. Todos esses detalhes deverão ser avaliados cuidadosamente antes do procedimento.

Em alguns casos, pacientes que se submetem à gastroplastia também necessitam de um procedimento para a retirada do excesso de pele. Essa intervenção deve ser realizada somente após o processo de perda de peso ter estabilizado.

Evitando complicações

É preciso ficar atendo ao risco de deficiência nutricional, já que a redução do estômago impacta na absorção de vitaminas e minerais. Como consequência da diminuição brusca dessas substâncias, pode haver sinais como pele seca, unhas quebradiças e queda de cabelo.

Além disso, a carência de nutrientes pode ir além da dermatologia. A deficiência de cálcio, por exemplo, pode levar à osteoporose. Já a falta de ferro e folatos, à anemia. A ingestão inadequada de proteínas, à deterioração muscular. A falta de tiamina (vitamina B1), por sua vez, afeta o coração, o sistema digestivo e o sistema nervoso.

Saiba Mais
Bypass gástrico: Conheça a cirurgia bariátrica mais comum
Confira 6 dicas para perder peso e vencer luta contra balança
Pós-cirurgia bariátrica requer a reposição de vitaminas e minerais

Felizmente, é possível evitar esses sintomas ou tratá-los. Tudo começa no período pré-operatório, seguindo a orientação dietética de um nutricionista. Já após a cirurgia, o paciente deve ser orientado a ingerir uma suplementação de vitaminas e de oligoelementos, importantes para a recuperação dos tecidos afetados.

Qualquer ingestão de produtos por esses pacientes precisa ser prescrita pelo médico ou nutricionista. Os suplementos são preparados individualmente, em farmácias de manipulação.

Por causa das alterações físicas do trato digestivo, pode ser necessário manipular os suplementos em formas farmacêuticas alternativas. como líquidos concentrados ou cápsulas com tamanho reduzido. Isso depende da tolerância do paciente.

As complicações ainda podem ser contornadas com um cardápio equilibrado e com um acompanhamento profissional de qualidade. Assim, o paciente se recupera da gastroplastia com mais saúde e com resultados definitivos.

Tirou suas dúvidas? Deixe um comentário! E aproveite para conferir outras dicas de saúde aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
bariátrica
redução de estômago
perder peso
obesidade

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ