Especialidades

09/04/2015 12:21 - Atualizado em 07/12/2016 04:10

Exame de PCR identifica dengue em estágio inicial

O teste de Proteína-C Reativa permite detectar diferentes manifestações da dengue.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Dores de cabeça, febre alta, perda de apetite, manchas na pele, náuseas e vômitos indicam que está na hora de realizar um exame de PCR. O teste molecular é feito para identificar a dengue. Os sintomas da doença também incluem cansaço extremo e dores atrás dos olhos, nos ossos, nas articulações e no abdômen. Assim que forem percebidos, deve ser feita a análise médica.

Logo no início do contágio pelo vírus, já é possível realizar o exame, que determinará a infecção. Em função dos sinais muito semelhantes ao de gripes comuns e viroses, o diagnóstico do exame de PCR é fundamental para confirmar um caso de dengue. Saiba como fazer.

exame de pcr

O que é o exame de PCR?

Ao contrário de outros testes para diagnosticar contaminações por vírus, o exame de PCR é especialmente utilizado para verificar casos de dengue. Ele é capaz de identificar o sorotipo da doença, que pode ser classificado como DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4, já que os materiais genéticos são diferentes, de acordo com o DNA viral.

PCR significa Proteína-C Reativa e diz respeito a uma proteína produzida no fígado, cuja concentração sanguínea aumenta quando ocorre um processo inflamatório. No caso de testagem para dengue, é feita a versão sorológica do exame, que identifica os anticorpos responsáveis pelo combate ao vírus no sangue.

Não há contraindicação para realizar o exame, mas é importante procurar um médico antes para que ele avalie os sintomas e encaminhe o teste. Gestantes e crianças também podem efetuar a análise.

Quando evolui para um quadro hemorrágico, a dengue pode provocar sangramentos na boca, no nariz e nas gengivas, além de confusão mental, sede excessiva, boca seca e dificuldade para respirar. Portanto, o diagnóstico precoce é fundamental.

Como se faz o exame?

O exame de PCR é feito de forma bem simples, em um hospital ou laboratório. Sentando, o paciente tem um elástico amarrado ao redor do braço para impedir o fluxo sanguíneo. Com as veias dilatadas, o profissional de saúde fura uma delas com a agulha e coleta o sangue. Com o material retirado, o sangue é posto em um tubo e enviado ao laboratório.

Em poucos minutos, o paciente é liberado e pode retomar as atividades normalmente. Não existem riscos ou recomendações específicas para depois da testagem. Como é feito em jejum, apenas se recomenda à pessoa que procure se alimentar.

Os resultados do exame de PCR podem ser positivos ou negativos. Quando é positivo, não são necessários mais testes para o diagnóstico. Em caso de uma resposta negativa, o nível de proliferação do vírus no organismo pode estar baixo demais para ser detectado.

Geralmente, nos primeiros cinco dias de infecção, a carga viral está se multiplicando e não aparece na corrente sanguínea. Nesses casos, recomenda-se repetir o exame em dois dias ou fazer outro teste específico para dengue.

Além dessa enfermidade, o PCR pode detectar precocemente o aparecimento de doenças cardiovasculares ou inflamações decorrentes dos altos níveis de colesterol. O exame previne casos de infarto, angina, acidente vascular cerebral (AVC), derrame cerebral e problemas crônicos no coração.

Gostou das dicas de saúde? Então deixe um comentário! E não esqueça que você sempre encontra novidades aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
dengue
sintomas
Aedes aegypti
PCR

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ