Especialidades

18/02/2016 01:00 - Atualizado em 05/11/2016 12:47

Evite a disenteria no verão com 7 dicas

Consumir bastante água ao longo do dia ajuda a combater o problema.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Também conhecida por shigelose, a disenteria bacteriana é uma doença que causa mal-estar e muita indisposição. Os sintomas envolvem diarreia forte e com sangue, cólicas abdominais e febre. Esse problema acontece devido ao consumo de água e de alimentos contaminados por bactérias, ou então pelo contato com fezes infectadas.

Em época de praia e lanchinhos na beira do mar, manter-se ligado nas opções escolhidas é a melhor maneira de evitar a doença. Confira algumas dicas a seguir.

mulher com disenteria

Sintomas e tratamento da disenteria

A disenteria é causada por bactérias que podem ser contraídas em diversas situações. Engasgar-se numa piscina não tratada ou mesmo beber água contaminada por bactérias pode causar o problema. O mesmo vale para o consumo de alimentos cultivados perto de áreas de esgoto. O contato direto com as fraldas de um bebê com a doença também apresenta riscos, caso a pessoa leve a mão à boca.

Crianças entre dois a quatro anos são as mais afetadas pela disenteria, mas o problema também atinge adultos. Algumas situações de risco são viver em alojamentos ou em grandes grupos, viajar por regiões sem saneamento básico ou ter o hábito de praticar sexo anal sem camisinha. Por isso, devem-se tomar medidas preventivas.

Os sintomas costumam aparecer após três dias do primeiro contato com a bactéria shigella. Eles envolvem cólicas abdominais, febre e diarreia, que pode apresentar sangue ou muco. Se você apresentar os traços característicos da doença por mais de três dias, entre em contato com um gastroenterologista ou infectologista. O diagnóstico é feito por meio de exame de fezes.

Se a disenteria bacteriana for leve, ou seja, sem sangue nas fezes e febre, você deve investir apenas em uma alimentação saudável e no consumo abundante de água. Em casos mais graves, antibióticos podem ser recomendados. Soros orais são indicados para crianças. Crises mais fortes podem demandar o recebimento de soro intravenoso.

Se não tratada, a disenteria pode acarretar desidratação, cujas crises são caracterizadas por tonturas, secura nos olhos e vertigem. Convulsões, exteriorização do reto, síndrome hemolítico-urêmica, artrite reativa e megacólon tóxico são outras reações possíveis.

7 dicas para prevenir a disenteria

1. Lave as mãos sempre que possível

2. Jamais deixe as crianças com fraldas sujas por muito tempo

3. Desinfete o local no qual a fralda suja for depositada

4. Não deixe os pequenos brincarem em poças d'água, banheiros ou outros locais que possam estar infectados

5. Crianças com diarreia devem ficar em casa

6. Caso você esteja com diarreia, desconfie da água usada na comida

7. Evitar engolir água do mar, de lagoas, de lagos ou de piscinas não tratadas.

Tirou suas dúvidas? Então deixe um comentário! E aproveite para conferir outras dicas de saúde e bem-estar aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
saneamento básico
diarreia
bactérias
contaminação

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ