Especialidades

26/10/2015 06:59 - Atualizado em 23/10/2016 08:24

Estudo verificará efeitos da aspirina no tratamento do câncer

A pesquisa será feita com cerca de 11 mil pacientes que já tiveram câncer.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A aspirina é um medicamento muito conhecido e utilizado há bastante tempo para tratar febres e enxaquecas. Porém, recentemente, novas pesquisas sugeriram que o remédio pode ter outro efeito: evitar o retorno do câncer em pacientes que já tiveram a doença.

Quando há reincidência, o tratamento costuma se tornar ainda mais complicado. Por isso, será realizado o maior estudo já feito para analisar se a droga realmente pode prevenir o retorno do câncer. A questão é que o medicamento possui efeitos colaterais quando administrado, exigindo cautela e indicação médica em qualquer caso.

vidro de aspirina

Aspirina pode ajudar no tratamento do câncer

Um estudo será realizado pelo serviço público de saúde da Grã-Bretanha para analisar os efeitos da aspirina na prevenção do retorno do câncer. A pesquisa contará com a participação de cerca de 11 mil pacientes que tiveram câncer de intestino, mama, próstata, estômago ou esôfago.

Para fazer a análise, os participantes deverão tomar um comprimido por dia durante cinco anos. Após isso, os pesquisadores vão comparar grupos de pacientes que tomaram doses diferentes de aspirina com pessoas que consumirão apenas um placebo, e checar se ocorre reincidência da doença. O estudo terá duração de 12 anos e será realizado em cem centros de saúde da Grã-Bretanha.

A pesquisa surgiu devido a um grande debate que tem ocorrido nos últimos anos sobre as possíveis propriedades da aspirina no combate ao câncer. Vários pesquisadores sugerem que a droga pode retardar ou evitar o retorno do câncer em estágio inicial, e esse estudo irá analisar de uma vez por todas se isso é possível.

O estudo é considerado muito importante, pois os cânceres reincidentes geralmente são mais difíceis de tratar. Se esses efeitos da aspirina forem comprovados, os tratamentos sofrerão grandes mudanças no futuro, facilitando os procedimentos e proporcionando mais chances de cura ou de controle da doença para os pacientes.

Saiba Mais
Entenda quando um tumor é considerado câncer maligno
Muito além da quimioterapia. Entenda o tratamento sistêmico do câncer
Marcadores tumorais indicam a presença de câncer no organismo

Os efeitos do medicamento

O ácido acetilsalicílico, chamado abreviadamente de AAS, é uma droga que está no mercado desde 1899 e recebeu o nome comercial de aspirina. O medicamento age como analgésico, anti-inflamatório e antiagregante (efeito conhecido popularmente por “afinar o sangue”). Para obter os diferentes efeitos do medicamento, devem ser receitadas doses variadas.

A droga não age muito bem como analgésico para casos de dores musculares, cólicas de origem intestinal e inflamações de pele. Por outro lado, para outras doenças, o efeito anti-inflamatório e analgésico do medicamento é um dos mais eficazes. Entre elas estão febre reumática, pericardite, artrite reumatoide e enxaqueca.

Apesar disso, o medicamento não é adequado para todos os pacientes e não deve ser usado sem indicação médica. Consumi-lo todos os dias ou em doses elevadas pode provocar efeitos colaterais, uma maior incidência de gastrites, úlceras gástricas e duodenais, sangramento no estômago e até no cérebro.

O que você achou da novidade? Deixe um comentário! E aproveite para conferir outras dicas de saúde aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
ácido acetilsalicílico
efeitos da aspirina
tratamento do câncer
cura do câncer

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ