Especialidades

30/10/2014 02:14 - Atualizado em 04/12/2016 07:10

Entenda a importância do exame ginecológico preventivo

Exame ginecológico preventivo é oportunidade para cuidar melhor da saúde feminina.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Quem é mulher, sabe bem da importância de cuidar da sua saúde de forma preventiva. Com essa preocupação, a visita ao ginecologista deve ser encarada como um compromisso. O exame ginecológico preventivo é um momento de orientação e de prevenção, no qual se afasta a possibilidade de doenças e se esclarecem dúvidas diversas.

exame-ginecologico-preventivo

Consciência sobre o exame ginecológico preventivo

Dada a importância desse momento, o médico ginecologista - cuja profissão é homenageada nesse 30 de outubro - deve ser visto como um aliado importante da saúde feminina. Ainda assim, há mulheres que resistem em realizar consultas regulares. Para Bruno Ramalho de Carvalho, que é ginecologista e obstetra, grande parte delas já tem a consciência da importância da avaliação periódica.

Carvalho destaca que é no exame ginecológico preventivo que acontece a prevenção ao câncer de colo uterino e ao câncer de mama, doenças de grande incidência entre o público feminino.

Durante a consulta, além de obter dados e orientar as mulheres sobre aspectos da saúde feminina, o médico colhe material para a citologia preventiva - conhecida como exame de Papanicolau - e realiza o exame físico das mamas e dos órgãos genitais.

“É o momento de se discutir assuntos extremamente importantes na vida da mulher, como planejamento reprodutivo, incluindo contracepção, sexo seguro e envelhecimento saudável, entre outros”, destaca o ginecologista.

Como é feito o exame ginecológico preventivo

exame ginecológico preventivo consiste em uma inspeção médica do aparelho reprodutor feminino. Por essa razão, diferente de uma consulta tradicional, a paciente precisa se despir. Para realizar o Papanicolau, ela deita em uma maca especial e o profissional de saúde utiliza um espéculo - também chamado de bico de pato - que é introduzido na vagina de forma a expor o colo uterino.

Como passo seguinte, é feita a remoção de secreção do colo uterino por meio de espátula de Ayre e escova cervical. O material coletado é direcionado para análise citopatológica, que pode ser realizada pelo próprio médico ou por um laboratório especializado.

Outra ação comum durante o exame ginecológico é provocar uma reação com iodo no colo uterino. O objetivo é identificar a presença de possíveis células neoplásicas, que podem ser cancerígenas.

Para a realização do exame, não é recomendado que a paciente leve acompanhante, preservando a sua privacidade. Ainda assim, se ela desejar, a companhia deve sentar junto à cabeceira da maca, sem interferir na inspeção.

Exame é indolor

É importante ter ciência de que o exame ginecológico preventivo não provoca dor, além de se realizado de forma simples e rápida. Algumas pacientes referem um desconforto, que é natural, até por se sentirem um pouco constrangidas. Ainda assim, vale relatar a sensação incômoda ao médico, para que a inspeção ocorra de maneira delicada e com a técnica correta.

A paciente também pode contribuir para que os resultados do exame sejam corretos. Para isso, 48 horas antes de realizá-lo, deve evitar relações sexuais, duchas, medicamentos vaginais e anticoncepcionais locais. Se ela estiver menstruada, o resultado pode ser alterado. Já grávidas podem se submeter ao exame ginecológico preventivo sem implicar em riscos.

Pronta para cuidar melhor da sua saúde? Então, deixe um comentário e não esqueça de acompanhar nossa página no Facebook para receber todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
ginecologia
saúde da mulher
saúde íntima
vagina

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ