Especialidades

18/04/2015 10:41 - Atualizado em 03/12/2016 06:58

Emagrecimento rápido pode indicar doenças graves

Hipertireoidismo e câncer podem ter sintomas associados à perda repentina de peso.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Muita gente corre contra o tempo para perder peso, mas, quando não é intencional, o emagrecimento rápido pode ser sinal de doenças. Se você não estiver seguindo uma dieta ou praticando exercícios e, mesmo assim, a balança for diminuindo os ponteiros, é hora de ficar alerta para sua saúde.

Existem razões orgânicas mais comuns e outras bastante sérias para explicar o emagrecimento rápido. Aceleração do metabolismo, uso de substâncias químicas, diminuição de apetite e medicamentos como anfetaminas e laxantes podem levar a um quadro de perda de peso. Saiba quando se preocupar com os quilos a menos.

emagrecimento rapido

O que pode causar emagrecimento rápido?

Existem problemas que são diretamente associados ao emagrecimento rápido, como a bulimia nervosa e a anorexia. Esses transtornos alimentares surgem em função da baixa autoestima, geralmente associada à distorção de imagem e à busca pela magreza excessiva. Nessas situações, a pessoa induz o vômito, faz uso de laxantes ou simplesmente para de comer.

Porém, existem doenças que provocam o emagrecimento sem intenção. Alguns exemplos são hipertireoidismo, diabete mellitus não controlado, problemas endócrinos, Aids, tuberculose, doença de Parkinson, úlceras, hepatite viral, depressão, bipolaridade e alguns casos de câncer.

Quando o emagrecimento rápido acontece, é muito importante consultar um médico, principalmente se não há objetivo de perda de peso. Muitas doenças associadas à magreza podem ser tratadas quando diagnosticadas precocemente. É necessário avaliar bem o histórico de cada pessoa e os demais sintomas associados para estabelecer o tratamento.

Além das doenças, existem outras razões que podem levar ao emagrecimento, como o vício em drogas e o alcoolismo. Diarreias crônicas, desnutrição e uso de medicamentos para tireoide também causam perda de peso, além de distúrbios de sono e insônia.

A quimioterapia também provoca emagrecimento, em função da fraqueza e da perda de apetite que se seguem. Problemas bucais, como perda de dentes, cáries e uso de aparelhos ortodônticos dificultam a alimentação e são associados à perda de peso, bem como o tabagismo, que inibe o apetite.

O que fazer para evitar o emagrecimento?

Primeiro, se você percebeu o emagrecimento rápido, procure um médico. O endocrinologista é o especialista para esses casos, mas pode encaminhar você para outro, dependendo do diagnóstico que fizer. No entanto, é possível prevenir essa condição de magreza no dia a dia.

Conheça bem seu corpo - afinal, ser magro ou gordo é natural e depende do organismo de cada um. Mantenha uma alimentação equilibrada, dosando bem as proteínas e os carboidratos que formam os músculos. Faça exercícios com regularidade, buscando orientação profissional.

Não troque os horários das refeições e use os períodos intermediários do dia para fazer um lanche. De três em três horas, tente ingerir uma fruta ou algum vegetal, evitando que a fome surja. Porém, cuide com os excessos. Comer muito fora de hora pode prejudicar sua saúde e levar ao processo inverso: engordar.

Mastigue bem os alimentos, comendo devagar e em porções adequadas. Procure tranquilidade no momento das refeições, sem assistir à televisão ou mexer em aparelhos eletrônicos.

Evite um cardápio muito gorduroso ou com açúcar, preferindo sempre alimentos saudáveis e que satisfaçam na medida certa. Se necessário, faça uma reeducação alimentar com um nutricionista. Assim, você garante melhor qualidade de vida e previne a magreza patológica.

Gostou das dicas? Então deixe um comentário! E não esqueça de continuar ligado no Vivo Mais Saudável para conferir novidades de saúde e bem-estar.

TAGS
magreza
emagrecimento
doenças
sintomas

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ