Especialidades

31/08/2015 06:13 - Atualizado em 30/10/2016 12:16

Como equilibrar o controle da glicemia com as atividades do dia a dia?

Confira dicas para vencer o desafio que é lidar com o diabetes todos os dias.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Há momentos em nossa vida que priorizamos algum segmento, que muitas vezes não é a saúde. Temos preocupações profissionais e pessoais que abrangem diversos campos do nosso ser. Muitas vezes não percebemos que para darmos andamento às atividades diárias, precisamos estar bem, com equilíbrio para executar cada uma delas da melhor forma.

E para termos a energia e a disposição, precisamos ter o controle da glicemia. “Muitas vezes falo para as pessoas que o diabetes precisa ser colocado dentro de cada um, como parte de um total. O tratamento do diabetes é como um móbile, uma das partes é a alimentação, a outra, a atividade física, ainda tem a medicação e o monitoramento, entre outros. Quando uma das partes é retirada, perde-se o equilíbrio”, explica Glaucia Bechara, psicóloga da ADJ Diabetes Brasil.

Lidar com o diabetes é desafiador, pois atinge todos os aspectos da rotina diária. Mas como lidar com o controle, quando o foco da nossa atenção não está centrado nas taxas de glicemia?

“A pessoa precisa se autoconhecer. Precisamos nos olhar com frequência para que possamos identificar o que não está adequado ou quando algo interfere diretamente na gestão do diabetes”, destaca a psicóloga.

Identificar o que nos incomoda é importante. Mudar um pouco de cada vez para assumir o controle da glicemia é necessário, além de avaliar as metas e analisar se estas são reais, ou seja, se podemos alcançar, quando depende de nós mesmos ou de outras pessoas ou se são metas impossíveis de atingir. E não somente para a gestão do diabetes, mas para tudo na vida”, ressalta Glaucia.

“Todos os dias fazemos escolhas e às vezes as opções não nos ajudam a controlar a glicemia, o que pode nos levar à frustração. Para isso, muitas vezes é necessário sermos mais flexíveis ao alcançar nossas metas. Precisamos nos conhecer para saber que comportamentos podem ser mudados e que consequências teremos com cada mudança, este é um trabalho contínuo e intenso”, detalha a psicóloga.

“Gosto muito de uma frase de Joseph Clinton Pearce, autor norte-americano: ‘Para viver uma vida criativa, você precisa perder o medo de estar errado'. Pense nesta frase e reflita. Está na hora de mudar o caminho pelo qual trilha? Cada escolha gera um resultado e a vida está nas suas mãos”, pontua Glaucia.

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ