Especialidades

06/05/2015 11:32 - Atualizado em 18/11/2016 02:34

Apneia do sono prejudica o bem-estar e a saúde

Muitas pessoas possuem esse distúrbio do sono, mas não identificam os sintomas.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Muitas pessoas sofrem com a apneia do sono sem diagnosticar o problema e nem receber o tratamento adequado. Considerada um distúrbio do sono, essa é uma condição médica grave, que pode alterar a saúde do paciente e prejudicar a qualidade de vida.

As causas da doença são variadas e podem trazer consequências importantes. Para evitar complicações, o transtorno deve ser diagnosticado por um profissional qualificado e tratado corretamente.

Entenda o que é apneia do sono

A apneia do sono, ou Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS), é uma doença crônica. É um dos principais distúrbios do sono, caracterizado pela obstrução parcial ou total das vias respiratórias, causando paradas repetidas e temporárias da respiração enquanto a pessoa dorme.

apneia do sono

A interrupção completa do fluxo de ar através do nariz ou da boca acontece porque as vias colapsam, impedindo que o ar chegue até os pulmões. A respiração cessa por um período de pelo menos dez segundos, nos adultos.

O problema acomete cerca de 30% da população adulta mundial. A maior parte dos pacientes, entre 85% e 90%, convive com a doença sem receber o diagnóstico ou qualquer tipo de tratamento.

Entre as principais causas da apneia do sono estão os músculos da garganta e da língua relaxarem mais que o normal, amígdalas e adenoides muito grandes, sobrepeso (o excesso de tecido mole na garganta dificulta mantê-la aberta) ou o formato da cabeça e do pescoço, que resulta em menor espaço para passagem de ar na boca e na garganta.

Saiba como identificar a apneia do sono

Os sintomas mais comuns dos pacientes da apneia do sono são o ronco e a sonolência diurna, embora muitas pessoas não os percebam. O sono excessivo durante o dia ocorre devido às interrupções do sono causadas pelas pausas da respiração.

Outros sinais que podem ocorrer são acordar com sensação de sufocamento, ofegante, com dor no peito, com desconforto, confuso ou com dor de cabeça. Ainda, sentir boca seca ou dor de garganta pela manhã, alterações na personalidade, dificuldade de concentração, impotência sexual e irritabilidade são possíveis sintomas.

O distúrbio traz algumas complicações para a saúde, pois está associado ao aumento do risco de hipertensão, insuficiência e arritmia cardíacas, derrame e diabetes. O diagnóstico da doença é feito por meio de um exame chamado polissonografia, que é o monitoramento do sono por equipamentos eletrônicos.

Prevenção e tratamentos

O tipo de tratamento depende da causa e da gravidade do caso, que pode ser controlado com uma mudanças de hábitos - como perder peso, evitar o consumo de bebidas alcoólicas e comidas pesadas antes de dormir, não fumar e dormir virado para o lado.

Um dos procedimentos mais indicados para a apneia do sono é o uso de máscara conectada a um compressor de ar, que provoca pressão para forçar a passagem por meio das vias aéreas superiores, durante a noite. Em casos mais graves, existe a cirurgia, que remove os obstáculos e corrige distúrbios anatômicos que dificultam a passagem de ar.

Nos primeiros sinais do problema, é indicado procurar um médico especializado em distúrbios do sono. Com o tratamento adequado, a respiração volta ao ritmo regular, os roncos cessam, é possível ter um sono tranquilo e a qualidade de vida melhora.

Você tem problemas para dormir? Compartilhe sua história! E não esqueça que você sempre encontra novidades para sua saúde aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
respiração
sono
ronco
sonolência

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ