Criança

15/02/2015 12:58 - Atualizado em 01/12/2016 05:10

Veja como identificar se seu filho tem deficiência auditiva

Além do teste da orelhinha, existem outras maneiras de verificar se há deficiência auditiva.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A perda de audição é um problema difícil de identificar em crianças, principalmente nas mais pequenas. Os pais precisam ficar atentos a qualquer sinal. Descobrir cedo se o filho tem deficiência auditiva é essencial para buscar o tratamento adequado o quanto antes.

deficiencia auditiva

Como identificar a deficiência auditiva

Segundo o Ministério da Saúde, a cada 10 mil recém nascidos, 30 têm deficiência auditiva. Existem algumas formas de identificar o problema logo que a criança nasce, e também nos meses seguintes. A principal delas é com o teste da orelhinha, também chamado de triagem auditiva neonatal.

Desde 2010, uma lei obriga que todas as maternidades façam esse exame logo após o nascimento, medindo rapidamente os estímulos sonoros do bebê.

Qualquer sinal apresentado no teste, ou até mesmo identificado depois pelos pais, deve ser investigado. Nesses casos, é indicado que o bebê consulte um otorrinolaringologista para que sejam feitos exames mais detalhados.

Além disso, há também algumas formas domésticas de descobrir o problema. Depois dos três meses de idade, a criança já começam a responder à interação dos pais, virando a cabeça ao ouvir seu nome. Também desenvolve o chamado riso social, que é a atitude de sorrir quando escuta a voz dos pais.

Causas e sintomas da deficiência auditiva

Entre as principais causas da deficiência auditiva estão infecções durante a gravidez, como sífilis, rubéola, toxoplasmose e citomegalovírus. Casos de má-formações, prematuridade, baixo peso do bebê, genética e uso de drogas durante a gestação também são fatores de risco para causar surdez antes mesmo do nascimento.

Já após o parto, doenças como otite, sarampo, rubéola, caxumba e meningite bacteriana nas crianças podem contribuir para desenvolver o problema.

Alguns sinais de que a audição do bebê não está normal podem ser identificados pelos pais logo após o nascimento. As crianças já começam a ouvir e reconhecer o ritmo e a melodia das vozes com apenas alguns meses de vida, e, caso não respondam aos estímulos, é preciso investigar.

A deficiência auditiva em crianças pode se apresentar de diversas formas. Por exemplo, quando as habilidades de fala parecem estar atrasadas ou inapropriadas em relação à idade, se a criança não reage a sons altos ou dorme durante eles, se é incapaz de localizar a fonte de um som ou, ainda, se ela fica alheia em situações em grupo.

deficiencia auditiva

Opções de tratamento

Se a deficiência auditiva não for tratada, ela pode afetar negativamente a capacidade das crianças de aprender, comunicar-se e socializar com outras pessoas. Por isso, a busca por acompanhamento médico, fonoaudiológico e de outros profissionais deve ser feita o quanto antes.

O tratamento adequado pode oferecer qualidade de vida e bem-estar para as crianças poderem conviver com o problema. O tipo de tratamento vai depender do grau de surdez da criança.

Em aluns casos, é indicado o uso do aparelho auditivo para amplificar o som que ela consegue escutar. Já em situações mais graves, é colocado um implante coclear, uma espécie de ouvido biônico, que estimula eletronicamente o nervo auditivo. Para que o resultado tenha mais sucesso, o ideal é que a cirurgia ocorra até os 2 anos de idade.

Gostou das dicas de saúde? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar por dentro de todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
surdez
deficiência
tratamento
implante coclear

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ