Criança

26/06/2014 09:00 - Atualizado em 06/12/2016 09:56

Vacina contra meningite é melhor forma de prevenir doença

Crianças já podem tomar vacina contra meningite no primeiro ano de idade.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Um pai que preza pela saúde de seu filho deve manter sempre atualizado o seu calendário de vacinas, que previnem que uma série de doenças acometam a criança. Desde a metade do ano passado, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou uma nova indicação da vacina contra meningite bacteriana para crianças pequenas. Essa é uma doença que pode trazer graves complicações e sequelas, então é muito importante que a recomendação seja levada a sério.

Vacina contra meningite

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

A vacina contra meningite pode ser tomada na rede privada, mas já é possível encontrar a prevenção contra o tipo C da doença no sistema público de saúde. A meningite C é o tipo mais comum da doença no momento.

Já a vacina quadrivalente, disponível na rede privada, previne contra as meningites tipo A, C, Y e W, e é indicada para crianças de idade entre 1 e 4 anos, faixa que registra um pico bastante expressivo de ocorrências. Geralmente ela é aplicada três vezes – oriente-se com o médico sobre a periodicidade adequada no calendário de vacinação da criança.

Assim, a vacina contra meningite é recomendada especialmente para essa faixa etária porque as crianças dessa idade estão no grupo de risco da doença. Adultos, no entanto, também podem tomá-la em algumas situações, como viagens para uma região crítica onde a doença é endêmica.

Cuidados com a vacina contra meningite

A vacina contra meningite pode causar alguns efeitos colaterais, tais como dores, vermelhidão e inchaço no local da picada da injeção. A criança também pode ficar com febre, ter falta de apetite, dores de cabeça e até mesmo anafilaxia (reação alérgica à vacina). Essa última reação pode acontecer em quem tem hipersensibilidade a algum de seus componentes.

Como qualquer outra vacinação, a vacina contra meningite tem suas contraindicações. Não é recomendada para quem possui alergia aos componentes, gestantes, pacientes com imunodeficiência congênita ou adquirida, pessoas febris e em caso de terapia inibidora de reações imunológicas e afecções agudas evolutivas.

Por que tomar a vacina contra meningite

Por meio da prevenção e tratamento adequado, a meningite pode não causar maiores complicações. Mas se estima que cerca de 500 mil pessoas tenham a doença no mundo, resultando em aproximadamente 50 mil mortes ao ano. No Brasil, registros apontam para 600 mortes por ano – a maioria vitimando crianças pequenas, o grupo de maior risco. Em alguns casos, os pequenos morrem mesmo recebendo a medicação. Portanto, a prevenção por meio da vacina é de longe o melhor método de evitar uma tragédia.

A meningite é o nome que se dá para a inflamação das meninges – membranas que cobrem o nosso cérebro e outros órgãos do sistema nervoso central. Ela pode ser causada pela infecção de vários tipos de microrganismos, entre eles a bactéria Neisseria meningitidis. É transmitida de uma pessoa a outra através de secreções respiratórias.

Depois do contágio, há um período de incubação de alguns dias, e então a pessoa começa a apresentar febre alta, dor de cabeça, vômitos, desconforto à luz, rigidez na nuca e letargia. Podem surgir manchas na pele – sinal de que a doença está se generalizando. Se a criança tiver algum desses sintomas deve ser imediatamente examinada pelo médico, que confirmará ou não o diagnóstico.

Você já vacinou seus filhos? Você foi vacinado? A vacina doeu muito? Conte para gente sobre você.

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ