Criança

14/10/2015 10:15 - Atualizado em 02/12/2016 10:23

Ureterocele do feto pode ser tratada na barriga da mãe

A condição é uma má formação congênita que causa problemas no trato urinário.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A ureterocele é uma má formação congênita na extremidade do ureter, onde ocorre a união com a bexiga. Ela pode causar problemas nos rins e na bexiga da criança, além de obstruir a passagem da urina.

Muitas vezes, o diagnóstico é feito quando o bebê ainda está na barriga da mãe, durante a ultrassonografia do pré-natal. Em outros casos, quando a criança apresenta muitos problemas de infecção no trato urinário. Se a condição não for diagnosticada e tratada precocemente, pode trazer consequências sérias para o estado de saúde da criança.

recém-nascido com ureterocele

Entenda o que é ureterocele

A ureterocele é caracterizada como uma dilatação cística, formando uma bolha na extremidade do ureter. Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia, a condição ocorre quatro vezes mais nas meninas, sendo que em 80% das crianças o rim apresenta duplicidade pieloureteral completa.

Nesses casos, há uma projeção da mucosa do ureter para o interior da bexiga que, às vezes, pode se exteriorizar pela vagina. Isso provoca a obstrução do rim, levando a uma dilatação renal e até mesmo à perda da função do órgão acometido.

A ureterocele pode causar infecções urinárias e outras doenças urológicas, como a duplicidade ureteral e o refluxo vesico-ureteral. As causas do problema ainda são desconhecidas, mas alguns casos têm sido relatados em irmãos, sugerindo um componente genético.

Essa doença ocorre devido a má formações renais, que acontecem durante o desenvolvimento do feto, ainda na barriga da mãe. Anomalias renais, como rim em ferradura, em bolo ou ectópico, estão associadas.

A ureterocele é uma doença grave para o feto, pois pode levar à obstrução do canal de saída da bexiga, resultando em dano renal bilateral, oligodramnia (baixa no líquido amniótico), hipoplasia pulmonar e até mesmo morte neonatal.

Por isso, é importante o diagnóstico precoce para que a cirurgia corretiva seja realizada logo ao nascimento ou, em alguns casos, até mesmo no útero, evitando assim maiores complicações.

Quando o problema não é detectado em um ultrassom pré-natal, o diagnóstico pode ocorrer devido a infecções urinárias recorrentes na criança. Consultas e avaliações com um urologista pediátrico permitem a identificação de qualquer quadro anormal, além de uma melhor condução do tratamento.

Saiba Mais
Plano de parto é essencial para a uma gravidez sem preocupações
Aprenda o que causa as pedras nos rins e como tratá-las
Bexiga hiperativa: confira causas e tratamento da disfunção

Tratamentos e consequências da doença

O diagnóstico precoce resulta em melhor prognóstico do problema, por isso os exames de pré-natal são tão importantes. O tratamento da ureterocele varia de caso para caso, pois depende do tipo de patologia e da gravidade do quadro.

Geralmente, o tratamento é cirúrgico, cuidando não somente da ureterocele, mas também da unidade renal envolvida, da obstrução e do refluxo vesicoureteral. Os procedimentos podem ser feitos simultaneamente ou em estágios. Quando o tratamento é realizado ainda no útero, os danos ao feto são minimizados, evitando complicações e consequências para a saúde da criança.

O que você achou do artigo? Deixe um comentário! E aproveite para conferir outras dicas de saúde aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
infecção urinária
rins
cirurgia intrauterina
pré-natal

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ