Criança

18/01/2015 02:18 - Atualizado em 05/12/2016 07:46

Terapia ocupacional infantil: Saiba quando recorrer a ela

Terapia ocupacional infantil utiliza a capacidade de aprendizado da criança como apoio.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A terapia ocupacional é uma área da saúde focada em reabilitar pacientes que perderam algumas de suas capacidades. Esse foco sofre uma mudança quando os pacientes são crianças. A terapia ocupacional infantil busca ensinar a criança a realizar as atividades básicas que compõem o seu dia a dia. Alimentação, higiene pessoal e vestimentas são algumas dessas atividades.

Quando a terapia ocupacional infantil é necessária

Não é fácil para os pais reconhecer que o filho precisa de algum tipo de terapia. Muitas vezes, eles sequer notam as dificuldades e, quando notam, preferem acreditar que é um atraso simples no desenvolvimento.

terapia ocupacional infantil

Mas nem sempre o problema consegue ser resolvido por conta própria. O fato de não procurar a terapia ocupacional infantil pode ter consequências irreversíveis no desenvolvimento da criança.

Se você perceber que o seu filho não está realizando as atividades do cotidiano da forma como deveria, talvez seja o momento de procurar uma ajuda especializada. Para isso, os pais precisam estar presentes da forma mais frequente possível no dia a dia das crianças e devem observar com atenção a atitude dos pequenos frente a cada situação diferente.

Na maioria dos casos, é a escola que percebe as dificuldades da criança e que indica para os pais a necessidade de procurar a terapia ocupacional infantil.

No ambiente escolar, a criança recebe exigências que vão muito além de saber reconhecer as letras do alfabeto, ler ou escrever. Para realizar as atividades em sala de aula, os pequenos precisam possuir, no mínimo, motricidade fina e noções de lateralidade.

Em casos de dificuldades causadas por situações específicas, a terapia ocupacional infantil também pode ser de grande ajuda. Crianças que possuem autismo, por exemplo, se desenvolvem mais rapidamente com a terapia.

Já aquelas que possuem paralisia cerebral têm avanço notal na questão física e psicológica. Dificuldades de aprendizagem, como dislexia e déficit de atenção, também podem reduzidas.

Métodos da terapia ocupacional infantil

O melhor método de aprendizagem de uma criança é a atividade lúdica. Quando a criança brinca, ela realiza as atividades com vontade e dá atenção a tudo o que está acontecendo. É durante as brincadeiras que as crianças adquirem noções básicas - como motricidade, lateralidade e equilíbrio - e noções avançadas, como o trabalho em equipe, altruísmo e comunicação.

A grande vantagem da terapia ocupacional infantil sobre as demais modalidades de terapia é a capacidade cognitiva dos pacientes.

As crianças possuem uma alta capacidade de concentração e de absorção de ideias. Elas aprendem através do exemplo e da repetição. Quando precisam realizar a mesma atividade de forma repetida e são orientadas sobre os pontos que precisam melhorar, progridem rapidamente.

Se uma criança com dificuldades de motricidade fina tiver de pintar o mesmo desenho cinco vezes seguidas e for orientada, em cada uma delas, sobre quais os pontos em que precisa melhorar e como deve fazer para conseguir isso, no quinto desenho obterá um resultado significativamente melhor do que no primeiro, mesmo que isso ocorra em um intervalo de uma hora. E levará os ensinamentos para a vida.

E aí, já sabe quando recorrer ao terapeuta pelo bem-estar do seu filho? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
crianças
psicologia
saúde infantil
infância

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ