Criança

18/12/2015 12:00 - Atualizado em 09/12/2016 06:44

Saiba quando sintomas de virose devem preocupar

As viroses correspondem a quase 90% de todas as ocorrências de infecção infantil.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Quando o bebê tem febre, fica caidinho, apresenta diarreia ou o peito chia ao respirar, sem motivo aparente, os pais já ficam em alerta. Esses são sintomas de virose bem característicos, que indicam que é preciso procurar um médico para fazer o diagnóstico adequado e começar o tratamento.

Por mais que o prognóstico de viroses possa parecer superficial e demonstrar que o pediatra não sabe exatamente o que a criança tem, elas existem e são bem frequentes. Porém, muitas vezes, não vale a pena investigar qual é o tipo de vírus causador da infeção, pois isso pode levar mais tempo que a própria duração da doença.

criança com sintomas de virose é amparada pela mãe

Como identificar os sintomas de virose

Uma virose é qualquer quadro infeccioso causado por vírus, totalizando quase 90% de todas as ocorrências de infecção infantil. Os principais sintomas de virose são:

- Febre que dura mais de 72 horas e não cede com remédios

- Prostração

- Diminuição significativa do xixi, da saliva e das lágrimas (sinais de desidratação)

- Moleira funda.

Os dois tipos de virose mais comuns envolvem o sistema respiratório ou o digestivo. No inverno, os adenovírus podem causar resfriado e conjuntivite, e o vírus influenza provoca gripe. No verão, os enterovírus são os agentes causadores das viroses intestinais, provocando diarreias e vômitos.

Quando afetam o sistema respiratório, os sintomas de virose mais comuns são tosse, coriza, febre, mal-estar e lacrimejamento. No caso do sistema digestivo, diarreia, vômito, febre e mal-estar são os principais sinais. Em ambos os casos, os pais devem se preocupar se a febre durar mais de 72 horas, se a criança ficar desanimada demais ou se a temperatura não ceder nem com medicamentos.

Vale lembrar que qualquer pessoa pode ser afetada com quadros virais, mas as crianças pequenas são mais suscetíveis porque o sistema imunológico ainda está em desenvolvimento, e o organismo não consegue combater os vírus.

Considera-se comum que, até os 3 anos, a criança apresente até oito episódios infecciosos por ano. Depois dessa idade, o sistema imunológico já está mais preparado para enfrentar os invasores e a incidência diminui.

Saiba Mais
Diarreia contínua causa desidratação e exige prevenção
Sinais de desidratação: Aprenda a reconhecer os alertas do seu corpo
Mal invisível: Entenda o que é a infecção viral

Tratamento e prevenção

Geralmente, as doenças causadas por vírus não podem ser tratadas com medicamentos, pois cada espécie responde de uma maneira diferente. Por isso, o médico costuma aconselhar os pais a terem paciência e esperar o corpo combater o intruso naturalmente, podendo-se usar analgésicos e antitérmicos para diminuir o mal-estar.

Além disso, indicam-se inalação e líquidos para hidratar o corpo no caso de diarreia e vômito.

Os sintomas de virose duram em média de três dias a uma semana. Se dentro desse período o quadro não melhorar ou piorar, um médico deve ser consultado novamente, pois pode ser que algo mais grave esteja acontecendo.

Com alguns cuidados, também é possível prevenir viroses, como evitar aglomerações e locais fechados, principalmente no inverno, seguir o calendário de vacinas recomendado pelo pediatra, amamentar o máximo de tempo possível e lavar muito bem as mãos antes de servir alimentos ao bebê.

O que achou do artigo? Deixe um comentário! E aproveite para conferir outras dicas de saúde infantil aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
infecção viral
adenovírus
enterovírus
prevenção

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ