Criança

12/01/2015 03:34 - Atualizado em 02/12/2016 06:22

Saiba identificar e tratar a estenose crânio facial

Estenose crânio facial pode ser corrigida com cirurgia, mas procedimento nem sempre é indicado.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Alteração óssea de nome difícil, a estenose crânio facial tornou-se mais conhecida no país em 2012, quando uma cirurgia reparadora do problema foi realizada em Rafaella Justus, filha dos apresentadores de TV Roberto Justus e Ticiane Pinheiro.

estenose cranio facil

Entenda a estenose crânio facial

A estonose é uma má formação óssea que acontece pela ausência ou por um fechamento prematuro das suturas cranianas, que são os pontos em que os ossos se unem. Com ela, a criança nasce com um desalinhamento da face.

O quadro é acompanhado de hipoplasia maxilar orbital, que é responsável pelos olhos saltados, fruto do desenvolvimento comprometido da maxila e do globo ocular. A doença pode ocorrer sozinha ou associada a outra síndrome, entre elas as de Crouson e Apert.

Por ser uma doença genética, suas causas ainda são indeterminadas. O que se sabe sobre a estenose crânio facial é que a enfermidade afeta principalmente o sexo masculino, com uma incidência três vezes maior do que no sexo feminino.

Estudos já relacionaram que mães que tomaram determinados medicamentos durante a gravidez tiveram filhos com estenose crânio facial. Entre os fármacos, está o Fenobartital, um medicamento utilizado contra a epilepsia.

Mulheres fumantes ou que vivem em locais de grande altitude também possuem maior chance de gerar um filho com a doença, em razão da diminuição do oxigênio que é passado para o bebê durante a gravidez.

Como diagnosticar a estenose crânio facial

A estenose crânio facial pode ser descoberta a partir de um estudo radiológico, radiografias ou tomografias do crânio com reconstrução tridimensional. O mapeamento ósseo também pode ser usado para confirmar o quadro clínico, assim como em alguns casos a investigação genética. Não existe forma de prevenção, por se tratar de uma doença genética.

As crianças com estenose crânio facial apresentam normalmente o formato de crânio alongado ou em formato de triângulo. Os olhos são mais afastados um do outro e as órbitas são mais rasas, o que deixa a aparência dos olhos saltados para fora. Também existe um menor espaço entre o nariz e a boca.

Quando a anomalia tem apenas impacto na parte estética, deve ser discutido se existe mesmo a necessidade de cirurgia precoce para que o bem-estar da criança esteja em primeiro lugar.

Em casos que o fechamento das suturas interfere na vida do paciente, colocando a criança em risco, é essencial que o processo cirurgico seja realizado o quanto antes, pois as chances de resultados satisfatórios são muito maiores.No processo cirúrgico, os médicos abrem as suturas e fazem a remontagem dos ossos da cabeça e da face.

Se há necessidade e a intervenção cirúrgica não for feita, danos permanentes na caixa craniana podem acontecer e nas estruturas faciais também. Deficiências estéticas, funcionais e psicossociais como microcefalia, hidrocefalia e proptose ocular podem ocorrer.

Lidando com a doença

Casos que não estão vinculados com nenhuma síndrome, não afetam o desenvolvimento neurológico e intelectual do paciente. Assim, o problema será apenas estético. Muitas vezes, esses casos exigem um acompanhamento fisioterápico, fonoaudiológico e ortodôntico.

Por envolver questões relacionadas à aparência e autoestima, também é importante ter um psicólogo para dar apoio.

Gostou das dicas de saúde? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
saúde infantil
crianças
doença
cirurgia

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ