Criança

30/09/2015 01:30 - Atualizado em 10/10/2016 06:10

Novo estudo aponta efeitos do tabaco no bebê

O cigarro prejudica não só a saúde física, mas também o comportamento da criança.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Que o cigarro é prejudicial para a saúde física do fumante, você já deve saber. Mas já parou para pensar nas consequências desse mau hábito para aqueles que o cercam? Um novo estudo revelou que os efeitos do tabaco nas crianças expostas a ele desde cedo comprometem não só a saúde, mas até mesmo o comportamento dos pequenos.

A pesquisa, realizada pelo Instituto Nacional de Pesquisa Médica e Saúde da França, em parceria com seis hospitais universitários franceses, foi divulgada em setembro de 2015. Ela analisou os dados sobre exposição pré e pós-natal do tabaco nos lares de 5,2 mil estudantes do Ensino Infantil. Confira o que os pesquisadores descobriram.

grávida quebra cigarro pois conhece os efeitos do tabaco

Efeitos do tabaco nos primeiros anos da infância

O estudo francês teve como objetivo não apenas relatar os riscos para a saúde física das crianças expostas aos efeitos do tabaco, como asma e outros problemas respiratórios. O desafio foi centrar a pesquisa nas consequências do fumo passivo no comportamento dos pequenos.

Foi constatado que as crianças expostas ao tabaco no período pós-natal, de forma isolada ou em associação com a exposição durante a gravidez, tinham mais riscos de apresentar transtornos comportamentais, como de conduta e distúrbios emocionais. Elas foram avaliadas por meio de um questionário padronizado.

Os pesquisadores notaram que a associação era ainda mais forte quando as mães fumaram durante a gestação e mantiveram o hábito após o nascimento do filho.

O estudo parece confirmar os dados obtidos com animais: a nicotina contida no tabaco tem um efeito neurotóxico. Durante a gravidez, em especial, a substância estimula os receptores de acetilcolina e provoca alterações estruturais no cérebro.

Já nos primeiros meses de vida, a exposição aos efeitos do tabaco gera um desequilíbrio na proteína, que leva a um crescimento neuronal alterado.

Saiba Mais
Descubra se o cigarro eletrônico faz mal e combata o vício
Perda da capacidade respiratória é um dos efeitos do cigarro
Saiba por que você deve evitar o cigarro na gestação

Outras consequências do cigarro na gravidez

Além desses novos dados, outras pesquisas alertam para as consequências do hábito de fumar durante o período de gestação.

Um estudo conduzido na Universidade de Iowa, nos Estados Unidos, publicado no jornal científico Journal of Human Capital, mostrou que os bebês que nasceram de mães que mantiveram o vício do tabagismo durante a gravidez têm 40% mais chances de sofrer com problemas de desenvolvimento.

Já pesquisadores da University College London, na Inglaterra, mostram que os efeitos do tabaco aumentam em mais de 25% o risco de má formação do bebê. Além disso, mesmo que a criança nasça saudável, ele ainda terá chances de desenvolver problemas sérios ao longo da vida.

O cigarro também aumenta consideravelmente as chances de aborto e de formação incorreta da placenta no útero. Prejudica, ainda, a oxigenação do feto.

Depois de conferir essas informações, não dá para ignorar os fatos, não é mesmo? Os efeitos do tabaco são muito prejudiciais à mãe, ao bebê e a todos ao redor. Por isso, é importante ter força de vontade para largar o vício e conquistar mais qualidade de vida para toda a família.

Você já conseguiu abandonar o cigarro? Compartilhe sua experiência nos comentários! Você pode ajudar outros leitores do Vivo Mais Saudável.

TAGS
gravidez
cigarro
fumar na gestação
parar de fumar

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ