Criança

30/10/2014 08:12 - Atualizado em 21/11/2016 01:15

Implante coclear dá o sentido da audição a crianças surdas

Com auxílio do implante coclear, pequenos podem reconhecer sons e ter uma vida normal.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Ouvir o passarinho cantando, a voz doce da mãe chamando o filho, o barulho da bola vindo em sua direção. Sons simples, mas que, infelizmente, muitas crianças não percebem. A deficiência auditiva chega até ser ignorada nos primeiros meses de vida do bebê, mas, quando não há retorno a estímulos sonoros, a busca para descobrir o motivo desse “silêncio” é angustiante.

Entre as principais causas de problemas de audição, está a deficiência auditiva neurossensorial bilateral severa ou profunda. Esse problema pode ser sanado, dependendo da gravidade, com o uso de um aparelho simples, chamado de implante coclear.

Implante coclear envolve cirurgia delicada

implante-coclearA indicação para uso de um implante coclear pode ser feita para crianças e adultos. Nos pequenos, é indicado a partir de 1 anos de idade.

A decisão final será sempre da família, mas é uma equipe multidisciplinar, composta por médicos otologistas, fonoaudiólogos, pediatras e psicólogos, que dirá se é possível ou não a criança fazer uso do aparelho.

É importante que os familiares saibam que quanto maior o tempo que a criança passou sem ouvir, mais difícil pode ser sua reabilitação.

Assim que a criança é tida como apta para receber um implante coclear, outra maratona começa: a dos exames. São necessários avaliação audiológica (audiometria e/ou BERA), tomografia computadorizada de ossos temporais – cortes de um milímetro, axial e coronal, com janela para osso são feitos para a realização do procedimento –, ressonância magnética também de ossos temporais – este procedimento é para avaliação de orelha interna e feixe-vestíbulo coclear, além de outros exames mais simples, como avaliação de sangue, podem ser solicitados pela equipe que irá operar a criança.

A cirurgia para o implante coclear é bastante delicada, invasiva e com riscos envolvidos. Um deles é a possibilidade de paralisia facial. Para a colocação do aparelho, é preciso fazer uma abertura cirúrgica próximo à área onde fica o nervo facial. Para evitar que haja qualquer problema, a equipe médica deve ser experiente e contar com o auxílio de eletrodos e monitor de nervo facial.

Como funciona o implante coclear

O implante coclear, também conhecido como ouvido biônico, é um dispositivo eletrônico que proporciona o estímulo das fibras remanescentes da cóclea, fazendo com que a criança perceba os sons.

Diferentemente do Aparelho de Amplificação Sonora Individual (AASI), que apenas amplifica o som, o implante coclear permite que o som, um sinal elétrico, seja transmitido para o nervo auditivo e assim decodificado pelo córtex cerebral. Atualmente, há mais de 60 mil pessoas em todo o mundo usando este aparelho, que já está na sua terceira geração.

Todas as crianças podem usar?

O implante coclear é indicado para:

- Jovens até 17 anos que tenham deficiência auditiva neurossensorial bilateral severa ou profunda

- Para crianças até 6 anos que tenham deficiência auditiva pré-lingual, podendo já ser indicado a partir dos 12 meses, havendo diagnóstico preciso

- Crianças que apresentem incapacidade de reconhecimento de palavras em “conjunto aberto"

- E em crianças que estejam em adaptação prévia de AASI ou em reabilitação auditiva intensiva.

E aí, gostou das dicas? Então deixe um comentário! E não esqueça de acompanhar nossa página no Facebook para receber todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
deficiência auditiva
crianças
surdez
aparelho para surdez

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ