Criança

21/10/2015 04:11 - Atualizado em 28/10/2016 12:38

IMC infantil indica níveis de saúde e nutrição

O índice ajuda a acompanhar o desenvolvimento nutricional da criança, mas não costuma ser utilizado sozinho.

POR

Redação

  • +A
  • -A

O percentual de crianças entre 5 e 9 anos de idade com excesso de peso chega aos 33,5%. O dado, divulgado neste ano, é da segunda edição do Sistema Nacional de Indicadores em Direitos Humanos (SNIDH) e mostra a necessidade de ter atenção a instrumentos como o IMC infantil.

Responsável por relacionar o peso da criança ao quadrado de sua estatura, o Índice de Massa Corporal conta com a vantagem de ser utilizado em diferentes fases de desenvolvimento, mas também exige cuidados para seu uso.

criança na balança com IMC infantil alto

Como funciona o IMC infantil

Embora o IMC forneça dados importantes para determinar a saúde nutricional da criança, ele sozinho não costuma ser considerado suficiente para definir um problema de excesso de peso, por exemplo. Afinal, dados mais subjetivos, como a distribuição da gordura no corpo, também são decisivos.

É por isso que, conforme explicam Ana Carolina Terrazzan, Camila Lehnhart Vargas e Franceliane Jobim Benedetti, nutricionistas da Clínica Crescer Contigo, ele é utilizado em conjunto com valores de referência disponíveis em tabelas de curvas, como as do Cartão da Criança e do Adolescente.

Elas seguem padrões da Organização Mundial da Saúde (OMS) e ajudam a determinar o crescimento a partir da faixa etária e do sexo, o que colabora para o controle nutricional com base em dados mais específicos.

“O IMC é considerado adequado quando, após avaliação pelas curvas, a criança apresenta IMC entre o percentil três e o percentil 85 da curva da Organização Mundial da Saúde”, alertam as nutricionistas da Clínica Crescer Contigo.

Mas, como se trata de um cálculo que exige conhecimento específico, sobretudo na hora da interpretação, a dica da nutricionista Susy Graff, especializada no atendimento de crianças, é sempre procurar um profissional da área para fazer uma avaliação detalhada. Só ele pode definir a necessidade de suplementos ou de uma dieta específica.

Saiba Mais
Tratar comida como recompensa leva ao sobrepeso infantil
Pratos coloridos garantem saúde à mesa dos pequenos
Prática regular de exercícios pode evitar o sobrepeso infantil

Como evitar um IMC infantil desregulado

Os cuidados para que a criança desenvolva hábitos saudáveis de alimentação começam ainda durante a gestação, na maneira como a mãe se alimenta, já pensando no ambiente em que o seu filho vai crescer.

Nos primeiros anos, a criança é muito orientada pela família. Não é à toa que a dieta dos pais vai refletir no desenvolvimento saudável da criança. “Tudo é hábito”, pondera Suzy.

Ao inserir saladas e frutas desde o início, os filhos conseguem assimilar melhor a ideia de ter esses alimentos como parte das refeições. E isso não significa que não seja possível oferecer um doce de vez em quando, porém tudo tem um momento certo - que não pode se tornar rotina.

“Vale lembrar que a obesidade é uma doença multicausal, determinada por diversos fatores: genéticos, endócrino-metabólicos, ambientais, ligados à prática alimentar e de atividade física, e psicológicos”, lembram Ana Carolina, Camila e Franceliane. Ou seja, nem sempre o excesso de peso é reflexo apenas da dieta desequilibrada ou da falta de esforço.

E você, como garante uma alimentação saudável para o seu filho? Conte para nós! E aproveite para conferir outras dicas de saúde e bem-estar aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
nutrição
alimentação infantil
sobrepeso
obesidade infantil

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ