Criança

16/09/2015 07:09 - Atualizado em 29/11/2016 10:51

Higiene incorreta do bebê pode causar vulvovaginite

Para evitar o problema, é importante adotar outros cuidados com o órgão genital feminino.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Cuidar da higiene íntima do bebê corretamente é fundamental para que ele não seja contaminado por nenhum tipo de bactéria. Nas meninas, um dos principais problemas que acontecem, devido à higiene insuficiente ou mal realizada no órgão genital feminino, é a vulvovaginite.

Esse problema consiste na inflamação da vulva e da vagina, causando um incômodo muito grande na região. Outros fatores também contribuem para o desenvolvimento da infecção, mas, com alguns cuidados básicos, é possível evitar a contaminação.

Principais causas da vulvovaginite

A vulvovaginite é caracterizada por uma inflamação na parte externa do órgão genital feminino, ou seja, na vulva e na vagina. Por essa área ser muito sensível, ela acaba se tornando mais propensa ao desenvolvimento de infecções, que causam um incômodo muito acentuado.

mae e bebe com vulvovaginite

O problema é provocado principalmente pela presença de diversos micro-organismos que causam corrimento vaginal. As mesmas bactérias que originam a candidíase, a triconomíase e a clamídia podem também desencadear um quadro de vulvovaginite.

As principais causas da infecção são higiene íntima deficiente, usar roupa muito apertada, utilizar sabonetes agressivos ou contraindicados para a higiene íntima, passagem de bactérias do reto para a vagina quando a limpeza é feita de forma errada - sempre se deve limpar da frente para trás - e a própria candidíase, em casos após a puberdade.

Esse quadro de inflamação pode ocorrer em mulheres de qualquer idade, desde bebês até a fase adulta. Porém, é mais comum na infância e na adolescência, exigindo cuidados redobrados, devendo os pais fazerem a higiene correta e também ensinando às filhas como ela deve ser feita.

Como a criança possui a imunidade mais baixa, as complicações podem ser mas graves. Entre os sintomas que caracterizam a vulvovaginite estão inflamação, dor e comichão na área genital, dor e ardência ao urinar, corrimento vaginal esverdeado ou amarelo-esverdeado e corrimento vaginal espesso e branco, quando a causa é a candidíase.

[[saiba_mais]]

Como tratar e prevenir o problema

Geralmente, o tratamento é feito através do uso de antibiótico em creme ou por via oral, mas pode variar de acordo com o que ocasionou a inflamação. Na maioria da vezes, adotar medidas higiênicas gerais faz com que os sintomas desapareçam, mas pode ocorrer também alterações hormonais na fase de desenvolvimento da criança, exigindo outros tratamentos.

Ao perceber qualquer alteração no órgão genital feminino, é importante procurar um médico especialista o quanto antes, a fim de diagnosticar e tratar o problema precocemente.

Para prevenir a vulvovaginite, deve-se fazer a higiene íntima corretamente, evitar lavar a região com sabonetes muito agressivos ou perfumados, usar roupas íntimas de algodão e, depois do banho ou de urinar, sempre certificar-se que a região vaginal ficou bem limpa e seca.

Outro cuidado importante é ensinar as crianças a se limpar da frente para trás, evitando a contaminação de bactérias das fezes.

Gostou das dicas de saúde? Deixe seu comentário! E aproveite para conferir outras informações aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
inflamação
higiene íntima
saúde da mulher
ginecologia

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ