Criança

17/06/2014 09:00 - Atualizado em 03/12/2016 02:13

Hidratação é chave para prevenir estomatite em crianças

Estomatite atinge mais crianças do que adultos.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A estomatite é uma infecção viral que provoca aftas, causando desconforto e dor. Ela ocasiona inflamação do revestimento mucoso de qualquer uma das estruturas da boca – bochechas, gengivas, língua, lábios, garganta ou céu da boca. Ocorre em pessoas de qualquer gênero e idade, mas atinge com maior frequência crianças. Por isso, conheça os sintomas e o tratamento associado.

O que é a estomatite

estomatite geralmente é provocada pelo vírus Herpes simples (HSV-1), que acomete a maioria das pessoas, ou então pelo coxsackie, que costuma causar feridas e lesões nas mãos, pés e boca. Má higiene bucal, deficiência de proteína na dieta, próteses mal adaptadas ou anemia por deficiência de ferro podem favorecer sua ocorrência.

Apesar dos pequenos serem mais frágeis do que os adultos, não há motivos para grandes preocupações, embora a estomatite cause febre, irritabilidade e falta de apetite.

Foto: Shutterstock

Boa alimentação é aliada na prevenção da estomatite. Foto: Shutterstock

Sintomas da estomatite

O principal indicador de que a criança tem estomatite são as inflamações, mas outros sintomas também podem ser reparados. Alguns dias após o contágio, o indivíduo pode ter mal estar, falta de apetite, dor ou dificuldade para engolir (líquidos e sólidos), febre, mau hálito, inchaço nas amígdalas e excesso de baba, no caso dos bebês.

Quanto às feridas, elas causam dor e costumam ter apenas de 1 a 5 milímetros de diâmetro, sendo amareladas por dentro e vermelhas por fora. Geralmente aparecem na gengiva – onde podem originar um sangramento –, na parte interna das bochechas, fundo da boca, amígdalas, língua ou céu da boca. Na garganta, podem ser reparadas por meio de gânglios no pescoço, que ficam sensíveis e geram a dificuldade para engolir.

Tratamento da estomatite

Normalmente, o próprio sistema imunológico da criança dá conta de curar as aftas. Elas costumam desaparecer dentro de uma ou duas semanas. Caso a dor e o desconforto da criança sejam muito grandes, podem ser receitados analgésicos e anti-inflamatórios. No caso de febre, pode ser tomado um antitérmico. Mas sempre medique a criança de acordo com a recomendação de um médico. Antibióticos não têm efeito na estomatite, pois ela é uma infecção viral.

Se você dá preferência a remédios caseiros, o chá de sálvia pode ser uma boa. Outra coisa que deve ser feita é a limpeza da boca, mesmo que haja sangramentos. Procure deixar a boca o mais limpa possível, para evitar que as infecções se agravem. A dor também deve ser superada na hora de hidratar a criança – ofereça a ela bebidas mais frias e não ácidas e nem gasosas, como água, milk shake ou sucos bem diluídos. Na alimentação você também deve priorizar comidas frias, como sorvete e iogurte, e menos temperadas, como purê de batata.

Prevenção da estomatite

Além da hidratação, outros cuidados podem ser tomados para evitar a estomatite – embora, por ser viral, pode ser difícil impedi-la. Ela geralmente está associada ao sistema imunológico fraco, portanto, mantenha a criança sempre bem alimentada e protegida do frio para, no caso do surgimento do vírus, a defesa do organismo se concentrar no seu combate. A boa notícia é que o primeiro surto de estomatite costuma ser o pior, e o problema muitas vezes não se repete.

Se seus filhos sofrem com isso, ou conhece crianças que já passaram por esse problema, conte-nos um pouco da sua experiência.

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ