Criança

18/04/2015 11:05 - Atualizado em 01/12/2016 12:36

Febre alta pode ser sinal de várias doenças

Meningite, otite e amigdalite começam a se manifestar através da febre.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Sempre que a temperatura corporal dos pequenos aumenta, um sinal de alerta começa a piscar na cabeça dos pais. Mas você sabe o que indica a febre alta? Geralmente o estado febril não é motivo de preocupação, mas quando se prolonga ou é intenso, merece atenção dobrada.

A febre não é uma doença, mas um sintoma manifestado pelo organismo para mostrar que algo está errado. Ela acontece quando a produção de glóbulos brancos, responsáveis pelo combate a infecções, é acelerada, levando à elevação da temperatura. Quer saber o que a febre alta pode dizer sobre a saúde das crianças? Confira.

febre alta

Por que a febre surge?

A temperatura regular do corpo varia entre 36ºC e 36,7ºC. Começa mais baixa pela manhã e fica mais alta ao fim do dia. Em situações normais, ela pode oscilar até um grau durante o dia. Para ser considerada uma febre, é necessário que a temperatura da criança passe dos 37,5ºC.

Infecções por bactérias ou vírus são comuns nos pequenos, levando a um quadro febril. O sistema imunológico combate esses seres que prejudicam a saúde, e para isso eleva a temperatura do corpo. No entanto, é possível que até mesmo o excesso de roupas ou a exposição solar aqueçam o organismo.

Imaturo, o sistema de proteção do corpo da criança mostra primeiro sinais de febre, falta de apetite, mal-estar e dores no corpo, antes dos sintomas específicos de uma infecção ou doença. Nos casos mais simples, a febre passa rapidamente, mas fique atento se ela persistir.

Enquanto a causa da febre não é detectada, recomenda-se tentar reduzi-la com antitérmico, sempre sob receita médica e com base no peso da criança. Líquidos, como chás e água, também podem ajudar.

Febre alta e persistente, no entanto, pode indicar perigo para as crianças. Doenças que não são detectadas a tempo podem acarretar riscos sérios. Entre elas, a broncopneumonia e a meningite bacteriana se manifestam através das temperaturas corporais altas.

Os riscos da febre alta

As doenças mais comuns que provocam a febre alta são otite, amigdalite, viroses, meningite e gripe. Fique sempre atento aos sintomas além do quadro febril.

Uma febre alta que dure mais de dois dias requer uma consulta ao pediatra. Se ela for recorrente, mais de uma vez ao mês, então é necessária uma investigação dos sintomas que a acompanham.

Doenças dos ossos, do sangue e mesmo câncer podem surgir a partir de infecções sem tratamento adequado, que se espalham pelo corpo. Busque sempre orientação de um especialista.

Preste atenção se, além da febre, surgirem manchas vermelhas na pele que não clareiam se você apertar. Elas são sinal de infecção grave por bactéria. Caso o bebê tenha dificuldade para respirar, pode ser pneumonia.

Para baixar a febre em casa, você pode preparar um banho morno e administrar um antitérmico. Sempre ligue para o pediatra e pergunte como proceder se a temperatura não baixar em duas horas.

Mantenha a criança agasalhada, mas não sufocada. Deixe-a livre para respirar, sem suar. Observe a febre, principalmente nos dois primeiros dias. Ela costuma passar rapidamente sem tratamento, mas procure o médico se o pequeno quiser ficar na cama, cabisbaixo e inativo.

Gostou da dicas de saúde infantil? Então deixe um comentário! E continue ligado, que sempre tem novidade aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
febre
saúde infantil
infecções
meningite

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ