Criança

17/10/2015 10:01 - Atualizado em 14/11/2016 08:08

Evite o bicho geográfico na próxima ida à praia

A larva pode penetrar na pele através de cortes e feridas do corpo.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A ida à praia é um momento ansiosamente aguardado pelas crianças, mas algumas doenças comuns no verão prejudicam o passeio. O bicho geográfico, por exemplo, é uma ameaça real, mas que pode ser prevenida com algumas medidas bem simples. Veja a seguir.

criança sem medo de bicho geográfico na praia

Como lidar com o bicho geográfico

A larva migrans cutânea é encontrada nas fezes de cachorros e gatos. É por isso que o problema é tão comum durante o verão. Durante a temporada, os animais de estimação costumam ser levados para o litoral. Assim, a larva é depositada na areia e pode entrar em contato direto com o corpo de adultos e crianças.

O bicho geográfico se aproveita de feridas e cortes na pele para seguir seu caminho, especialmente em pés descalsos. E não é só na praia que o problema acontece: a grama do quintal de casa também pode ser um local propício para encontrar a larva.

Os desenhos que o bichinho faz ao percorrer o corpo surgem devido à sua dificuldade em se adaptar à pele humana. Para sobreviver, ele faz pequenos túneis. Nesse ritmo, pode avançar cerca de um centímetro por dia. Também são verificados sintomas como coceira, vermelhidão, inchaço e, claro, sensação de movimentação por baixo da pele.

Na maioria dos casos, o tratamento recomendado é a espera. A larva é expelida do corpo humano em até oito semanas. Em situações mais graves, nas quais os sintomas sejam intensos e as lesões, cada vez maiores, pomadas e comprimidos podem ser recomendados. Eles ajudam a acelerar o processo de eliminação.

Saiba Mais
Comida na praia: O que é saudável para seu filho
Como prevenir acidentes com crianças nas férias
Parasitas causam diversas enfermidades: Evite o contágio

Previna-se do bicho geográfico

Não existem segredos. A prevenção é feita com cuidados básicos do dia a dia. Confira como se prevenir do bicho geográfico e garanta o bem-estar dos pequenos.

- Semanalmente, utilize a água coletada da chuva para limpar o quintal e remover a sujeira

- Remova sempre as fezes dos animais de estimação. Se possível, crie um local onde eles possam fazer as necessidades

- Evite que a criança ande descalça. Prefira calçados que sejam difíceis de tirar, como os de cadarço

- Na praia, leve esteiras e toalhas para evitar o contato direto com a areia. Também não esqueça dos chinelos e sandálias

- Ao passear com o seu cachorro, recolha as fezes com um saco plástico

- Leve o animalzinho para o veterinário a cada seis meses. O uso de remédios para o controle de vermes pode ser indicado

- Ao identificar sintomas como cansaço, dificuldade respiratória, emagrecimento e poucos pelos no bicho de estimação, leve-o imediatamente ao veterinário.

Seu filho já pegou bicho geográfico na praia? O que você fez? Compartilhe sua história nos comentários! E aproveite para conferir outras dicas de saúde e bem-estar aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
bicho-de-pé
crianças na praia
fezes
animal de estimação

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ