Criança

31/03/2016 06:00 - Atualizado em 30/11/2016 07:06

Entenda o que é escarlatina e como ela se manifesta

Essa doença infecciosa atinge principalmente crianças em idade escolar.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Você saberia dizer o que é escarlatina? Trata-se de uma doença contagiosa aguda, causada pela bactéria Estreptococo beta-hemolítico do grupo A, o mais agressivo. O problema atinge principalmente crianças em idade escolar, dos 3 aos 15 anos, e é mais comum em estações frias. Conheça os sintomas e saiba como proteger o seu filho.

médica que sabe o que é escarlatina examina paciente

O que é escarlatina e como identificá-la

A bactéria Estreptococo também é agente causador de infecções como amidalite, artrite, pneumonia e perturbações cutâneas. Por isso, é necessário conhecer sintomas que diferenciem a escarlatina de outras doenças. Uma das características observadas no diagnóstico são as manchas vermelhas na pele.

De acordo com informações do Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE), de São Paulo, a doença ocorre por conta de uma hipersensibilidade à toxina produzida pela bactéria. Essa reação alérgica desencadeia os seguintes sinais:

- Febre alta súbita nos primeiros dias

- Dor de garganta

- Erupção cutânea, acompanhada de vermelhidão na pele

- Manchas vermelhas mais intensas no rosto

- Vômitos, em alguns casos

- Dor de barriga

- Prostração

- Alterações na língua, que podem atingir aspecto de framboesa

- Pele áspera

- Mal-estar.

O período de incubação varia de um a dez dias. A criança precisa ficar afastada da escola para evitar a disseminação da doença nesse ambiente, sendo possível o seu retorno às atividades escolares depois de um dia de tratamento.

Mas por que as crianças são afetadas? Porque, nessa fase da vida, ainda estão desenvolvendo seu sistema imunológico. O contato com outros indivíduos na escola é um dos principais fatores de transmissão, e o contágio acontece por contato direto com a saliva ou a secreção nasal de pacientes infectados.

O diagnóstico é feito com base em observação clínica da secreção da garganta para verificar a presença da bactéria. Exames de sangue podem ser realizados com a finalidade de confirmação da doença. É importante detectá-la cedo para evitar que o quadro clínico tenha complicações, como meningite e reumatismo infeccioso.

Tratamento e prevenção da escarlatina

Para o tratamento, é indicada penicilina ou eritromicina, além de analgésicos e antitérmicos para aliviar os sintomas.

Uma das medidas de prevenção realizadas pela escola é solicitação de exames de garganta para as outras crianças, quando nesse ambiente já ocorreram casos de escarlatina. Assim, é possível identificar se os pequenos foram infectados e ainda não apresentam sintomas. Indivíduos assintomáticos também podem transmitir a bactéria. 

Outras recomendações incluem:

- Ficar atento à alimentação das crianças

- Evitar contato com pessoas infectadas

- Ao perceber que a criança está com mal-estar, levá-la imediatamente ao médico

- Manter a pessoa infectada em repouso e seguir o tratamento corretamente para evitar complicações.

Gostou das dicas? Então aproveite para compartilhar o artigo com outros pais e mães! E não deixe de conferir as novidades de saúde e bem-estar do Vivo Mais Saudável.

TAGS
estreptococo
bactéria
sintomas
tratamento

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ