Criança

03/05/2015 04:42 - Atualizado em 05/12/2016 02:04

Engatinhar faz parte do desenvolvimento saudável da criança

Estimular a criança a caminhar antes do tempo pode causar atrasos no desenvolvimento psicomotor.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Não tenha pressa para que seu bebê caminhe, pois engatinhar é um processo muito importante para a criança. Para ela, a curiosidade e as descobertas começam principalmente nessa etapa, na qual ficar em pé é o menos importante. O que vale é o interesse pelos pequenos objetos que encontra no caminho e o desenvolvimento da sua capacidade de locomoção.

É bem na fase de engatinhar que a criança começa a perceber todos que a rodeiam. Ela sorri para quem conhece e estranha quem não é familiar. Além disso, ela também se interessa por brincadeiras que estimulem sua mobilidade, como esconder-se e pegar objetos do chão.

Saiba por que seu filho deve esperar para caminhar apenas quando estiver pronto para isso.

engatinhar

O que acontece na fase de engatinhar?

Quando começa a engatinhar, o bebê desenvolve a noção de independência. Através dos movimentos com as mãos e os pés, ele consegue perceber o que é firmeza e passa a sentar sozinho, sem precisar de ajuda. Ele também conquista a força nos braços e nas pernas, ensaiando os primeiros passos.

A fase do apoio em quatro membros é fundamental para a criança saber o que é sintonia. Quando dá os primeiros movimentos sozinha, ela não consegue se locomover direito, o que exige muito da paciência e do equilíbrio. Assim que aprende a coordenar os próprios passos, ganha confiança e segurança para evoluir.

As estruturas da coluna do bebê também se fortalecem enquanto ele engatinha. Se os pais o deixam à vontade para percorrer os cômodos da casa de quatro, ele também treina sua coordenação visual, o que vai ser muito importante na hora de ir à escola.

Conforme a criança se sente mais segura, porém, os riscos de acidente aumentam. Portanto, feche as gavetas, tire objetos perigosos de perto e tampe as tomadas.

Os pais também precisam entender que os pequenos têm seus próprios limites e devem ser respeitados de acordo com sua evolução. Forçá-los a ficarem em pé pode levar a quedas e contusões graves, já que eles podem não estar com o desenvolvimento motor preparado.

Usar ou não o andador?

Engatinhar também ajuda a criança a desenvolver seu senso de direção. Quando coordena os movimentos das mãos e dos pés, geralmente entre os nove meses e um ano de idade, o bebê decide aonde vai, explorando os ambientes e movimentando o corpo em direções específicas.

Se estiver com os joelhos protegidos, consegue resultados ainda mais rápidos para se deslocar. Deixe os pisos sempre limpos e evite que o bebê passe por lugares de chão irregular, com muitas falhas. Existem também joelheiras próprias para essa fase. Mas escolha as mais confortáveis, que não apertem ou impeçam o fluxo sanguíneo.

Apesar de estimular o processo da caminhada, o andador é um acessório bastante perigoso, pois aumenta o risco de acidentes com as crianças. Os tombos são comuns quando o bebê anda muito rápido e força as pernas antes do tempo.

Segundo especialistas, engatinhar é muito mais saudável porque o andador atrasa o desenvolvimento psicomotor das crianças. Quando utilizam o objeto, elas demoram mais tempo para conseguirem se manter em pé e caminhar sem apoio.

Portanto, deixar o pequeno passar pelos ciclos naturais de desenvolvimento é mais seguro e garante qualidade para um crescimento sadio.

Gostou das dicas? Então deixe um comentário! E lembre-se que o Vivo Mais Saudável sempre traz novidades para quem tem filhos.

TAGS
bebês
desenvolvimento
postura
locomoção

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ