Criança

29/04/2015 08:23 - Atualizado em 10/12/2016 05:05

Dificuldade de comunicação pode ser disfasia

Transtorno de linguagem se manifesta com problemas na fala e na escrita da criança.

POR

Redação

  • +A
  • -A

As crianças que apresentam disfasia possuem uma grande dificuldade na expressão e na compreensão, tanto verbal quanto escrita. Esse transtorno na linguagem causa um déficit significativo nas habilidades verbais, provocando um desenvolvimento tardio e imperfeito do entendimento e da expressão.

Com o tratamento adequado, é possível reverter o quadro de forma parcial ou até mesmo total. Quanto mais cedo o problema for diagnosticado e acompanhado por um profissional, maiores são as chances de recuperação e de um desenvolvimento correto da linguagem.

disfasia

Saiba como identificar a disfasia

O distúrbio de disfasia acomete as áreas do cérebro responsáveis pelo desenvolvimento da linguística. As pessoas que têm o problema possuem uma incapacidade para compreender o significado simbólico das palavras, tanto faladas quanto escritas.

Em geral, as crianças que apresentam disfasia podem desenvolver a fala tardiamente, por volta do segundo ou terceiro ano de vida. A vontade de se comunicar também é escassa, podendo ter dificuldades em utilizar pronomes pessoais e estruturar as frases, falando de forma mal articulada e com grande quantidade de erros gramaticais.

Também é possível perceber dificuldade em emitir palavras, conseguindo articular os sons das letras separadamente, mas não em conjunto. O vocabulário também é reduzido e há problemas para reconhecer o nome de objetos de uso cotidiano. Na escrita, erros de ortografia são comuns, além de a aprendizagem da leitura também ser tardia.

A disfasia pode ser congênita ou desenvolvida em uma fase da infância anterior à aquisição da linguagem verbal. As causas são desconhecidas, mas a influência genética pode ser observada na maioria dos casos, como familiares com quadros de disfasia, TDAH, discalculia ou dislexia.

Outras possíveis causas do problema são disfunções neuronais, desordens vasculares, lesões no cérebro, cânceres malignos e inflamações.

Formas de tratamento para disfasia

O acompanhamento de profissionais especializados é fundamental para reverter o quadro de disfasia, pois eles ajudam a reabilitar e estimular a capacidade intelectual da criança. O tratamento mais adequado depende da necessidade individual e da gravidade de cada caso, que pode ser avaliada apenas por um profissional.

Em geral, os tratamentos se baseiam em intervenção social, abordagem fonoterápica e acompanhamento psicopedagógico ou psicológico. O trabalho do fonoaudiólogo é muito importante e intenso, e é feito por meio de métodos para que a criança adquira habilidades da fala e da linguagem.

O papel da escola e principalmente da família também é fundamental, pois a criança adquire suas primeiras conquistas intelectuais e afetivas em casa. Essas experiências iniciais são determinantes para a estruturação da sua capacidade de aprendizagem, que ela irá utilizar para a conquista do conhecimento da linguagem.

O primeiro passo é conscientizar a família sobre a importância de permitir que a criança se expresse, evitando que os pais assumam o papel de mediador verbal, o que é comum de acontecer.

As principais estratégias utilizadas são dar à criança oportunidade de se comunicar, estimular o desejo comunicativo e apresentar um vocabulário que a permita avançar na compreensão da linguagem verbal.

Gostou das dicas de saúde? Então deixe um comentário! E não esqueça que você sempre encontra novidades para o bem-estar das crianças aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
comunicação
linguagem
aprendizagem
fala

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ