Criança

05/11/2014 05:58 - Atualizado em 09/12/2016 11:44

Diabetes infantil: Veja como a doença afeta a criança

Diabetes infantil atinge 1 milhão de crianças no Brasil, mas é possível viver com qualidade.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Os números são alarmantes e transparecem uma pandemia global: conforme a Federação Internacional de Diabetes, 382 milhões de pessoas são portadoras de diabetes no mundo. E a tendência não é animadora: a entidade estima que o diabetes infantil afete 78 mil novas crianças e adolescentes a cada ano.

No Brasil, são 13 milhões de casos da doença, o equivalente a 7% da população, conforme o Censo do Diabetes. As crianças brasileiras totalizam 1 milhão de registros, segundo a Associação de Diabetes Juvenil. Nos EUA, a situação é mais assustadora: o diabetes infantil já atinge 23% da população de crianças.

diabetes-infantil

Diabetes infantil está relacionada ao tipo 1 da doença

O diabetes é uma doença causada por falta de insulina, um hormônio produzido pelo pâncreas. O déficit total ou parcial da substância interfere na queima do açúcar e na sua transformação em proteínas, músculos e gorduras, podendo gerar sérias complicações ao organismo.

Ela apresenta duas variantes principais (tipo 1 e tipo 2), em função de suas diferentes causas e características. A de tipo 1, por atacar principalmente pessoas na primeira fase da vida, é conhecida também como diabetes infantil ou juvenil.

Já a de tipo 2, hereditária e que costuma acometer adultos, tem aumentado sua incidência entre as crianças nos últimos anos, mas pode ser revertida através da mudança de hábitos.

O aumento das ocorrências em crianças de diabetes do tipo 2 se deve à multiplicação de maus hábitos alimentares, muitas vezes estimulados ou permitidos pelos pais.

A obesidade ou sobrepeso são, em geral, derivados do consumo exagerado de produtos industrializados, refrigerentes e fast-foods. A substituição de exercícios físicos e brincadeiras externas por ócio em frente a eletroeletrônicos também contribui diretamente. Cabe aos pais, familiares e educadores intensificar a prevenção.

Sinais de alerta no diabetes infantil

O tipo 2 é mais lento e discreto, dificultando o diagnóstico em razão de sintomas pouco aparentes. É por isso que é importante atentar a possíveis alterações na rotina da criança e realizar exames preventivos. Sede excessiva, urina frequente, perda súbita de peso e visão nublada podem ser indicativos da doença.

O diabetes infantil de tipo 1 costuma aparecer antes, além de apresentar sintomas mais evidentes e gradativos, que incluem o aumento rápido dos níveis de açúcar (hiperglicemia), sede excessiva, aumento de fome e da frequência urinária, câimbras e formigamentos.

diabetes

Como é o tratamento

Vale lembrar que, em qualquer dos casos, quanto mais precoce o diagnóstico, maiores as chances de reverter o processo e garantir qualidade de vida para a criança.

É possível garantir que a criança tenha uma vida basicamente normal, desde que seja mantido um controle rigoroso sobre a doença, com observação do tratamento prescrito. Em geral, ele consiste na adoção de uma dieta saudável, rotina de atividades físicas e, nos casos do tipo 1, aplicação das doses adequadas de insulina.

Por outro lado, caso o diabetes infantil seja ignorado ou tenha seu diagnóstico tardio, pode haver sérias complicações para a criança, como moléstias pulmonares, cardiovasculares, neuropatias e insuficiência renal. Nos pacientes do tipo 1, é comum haver crises de hipoglicemia (queda dos níveis de glicose no sangue), cujo risco principal é o de conduzir ao coma.

Agora que você já sabe mais sobre a doença, que tal viver melhor com alguns cuidados no diabetes? Não esqueça de deixar um comentário e acompanhar nossa página no Facebook para receber todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
diabetes infantil
diabetes
saúde da criança
controle do diabetes

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ