Criança

05/12/2014 03:12 - Atualizado em 06/12/2016 01:47

Descubra como prevenir a intoxicação alimentar em crianças

Para qualquer tipo de intoxicação alimentar, é preciso ter atenção com o preparo dos alimentos.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A intoxicação alimentar é causada pelo consumo de água ou alimentos contaminados por bactérias, vírus, fungos ou ainda por produtos químicos. Na maioria dos casos, o problema de saúde não é sério e desaparece depois de alguns dias. Mas alguns tipos podem ser mais graves, principalmente quando ocorrem em crianças.

intoxicacao-alimentar

Causas da intoxicação alimentar

A contaminação dos alimentos ocorre erros durante a manipulação, preparo, conservação ou armazenamento. Esses microrganismos prejudiciais que afetam o sistema digestório são encontrados principalmente na carne crua, frango, peixe e ovos, mas podem se espalhar para qualquer tipo de alimento. A intoxicação pode ocorrer ainda se a pessoa não lavar as mãos antes de tocar na comida.

O tipo de intoxicação alimentar mais comum é a bacteriana. Bactérias como Salmonella e Staphilococus podem contaminar facilmente carne, ovos e leite através das fezes de animais.

Principais sintomas

Apesar dos vários tipos e maneiras de contaminação, as intoxicações têm os primeiros sintomas praticamente iguais. Os sinais que podem ser identificados nos pacientes são náuseas, vômitos, diarreia, febre, dor abdominal e cólicas. Nos casos mais graves, podem aparecer também desidratação, perda de peso e queda da pressão arterial.

As crianças e bebês estão entre os grupos de risco da intoxicação alimentar, podendo desenvolver sintomas ainda mais graves e até outras complicações. Isso ocorre porque seu sistema imunológico ainda não está completamente desenvolvido, fazendo com que contraiam o problema mais facilmente.

Os sintomas podem aparecer algumas horas depois da ingestão do alimento contaminado, ou ainda demorar dias. Os casos duram entre 2 e 10 dias. O tempo varia bastante, pois depende do tipo de intoxicação e das condições de saúde da pessoa contaminada.

Como prevenir a intoxicação alimentar

Para a prevenção desse problema, é preciso prestar bastante atenção na hora de selecionar os alimentos dados para as crianças. Evitar a intoxicação alimentar está sempre relacionado aos cuidados com o saneamento básico, com o preparo dos alimentos e com as medidas básicas de higiene, como lavar as mãos antes das refeições e depois de usar o banheiro.

A principal dificuldade da prevenção é que os alimentos contaminados não apresentam sinais de contaminação, continuando com sua aparência, gosto e cheiro normais. Por isso, os cuidados devem ser redobrados para eliminar qualquer sinal de microrganismo prejudicial. Entre as ações preventivas, estão as seguintes:

- Embalar bem os alimentos para guadar na geladeira ou no freezer

- Evitar comer carne crua e mal passada, e consumir os ovos bem cozidos, pois são os transmissores mais comuns da bactéria Salmonella

- Tomar leite apenas fervido ou pasteurizado

- Lavar verduras e hortaliças cruas numa solução de água com hipoclorito de sódio ou preparada com uma colher de água sanitária para cada litro de água

- Não deixar alimentos muito tempo fora da geladeira, principalmente no verão.

É importante destacar que é indicado procurar ajuda médica o mais cedo possível, independente do tipo de intoxicação alimentar. Somente um profissional qualificado poderá identificar o problema e dar as orientações de acordo com cada caso.

Gostou das dicas? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
doenças
alimentos
bactérias

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ