Dr. Marcus Renato

ESPECIALIDADE

Puericultura

Pediatria

Amamentação

ONDE ATENDE

Rua Carlos Gois, 375/ sala 404, Leblon - Rio de Janeiro

Dr. Marcus Renato

Apresentação

Pediatra graduado pela UFRJ com especialidade em puericultura, ou seja, nos cuidados com o desenvolvimento infantil desde a fase pré-natal, e amamentacão com atuação clínica no atendimento a nutriz (mulheres na fase de amamentação).

 

 

O que Trata

Pediatria, Puericultura e Amamentação.

Formação Acadêmica

Especialista em Medicina Preventiva e Social pelo IMS/UERJ. Mestrado em Saúde Pública pela Fundação Oswaldo Cruz. Especialista em Amamentação pelo International Board Certified Lactation Consultant desde 2001. Especialista em Comunicação & Saúde pelo ICICT - FioCruz.

Cargos e Títulos

Docente da Faculdade de Medicina - UFRJ e do Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina - UFRJ. Editor do www.aleitamento.com. Organizador do livro “Amamentação - bases científicas” e coautor do livro “Da Gravidez à Amamentação”. Coordenador do Curso de Especialização em Atenção Integral à Saúde Materno Infantil da Maternidade Escola da UFRJ desde 2006. Preceptor da Residência Multiprofissional em Saúde Perinatal da Maternidade Escola desde 2010. Presidente do I e II Congresso Virtual de Aleitamento Materno (2011 e 2013).

Criança

16/09/2014 08:47 - Atualizado em 30/11/2016 04:55

Deficiência de ferro é preocupante no Brasil e no mundo

Carência nutricional de ferro, além de anemia, pode comprometer o rendimento escolar e até a produtividade em idade adulta.

POR

Dr. Marcus Renato

  • +A
  • -A

O pediatra Marcus Renato fala sobre os perigos da anemia por deficiência de ferro e como a falta do nutriente pode afetar tanto o presente quanto o futuro dos pequenos. 

Carência nutricional de ferro é problema mundial

anemia por deficiência de ferro é considerada um grave problema de saúde pública no Brasil pelo grande número de casos e por efeitos comprovados no desenvolvimento das crianças. No mundo, é considerada a carência nutricional de maior magnitude, destacando-se a elevada prevalência em todos os segmentos sociais, acometendo principalmente crianças menores de 2 anos de idade e gestantes segundo a Organização Mundial da Saúde. 

De quantas calorias diárias você precisa? Confira no teste.

Anemia no Brasil

Com relação à magnitude da anemia no Brasil, dados da Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde mostram que a prevalência entre crianças menores de 5 anos é de 20,9%, sendo de 24,1% em crianças menores de 2 anos. Já outros diversos estudos realizados no país, apontam que a mediana da prevalência de anemia em crianças menores de 5 anos é de 50%, chegando a 52% naquelas que frequentavam escolas/creches e 60,2% nas que frequentavam Unidades Básicas de Saúde.

Ou seja, é preciso que os pais reforcem a alimentação infantil em casa. Alguns alimentos ricos em ferro são: feijão, lentilha, ervilha, fígado de boi, beterraba, gema de ovo e peixe.

Faça o teste e saiba o peso ideal para sua estrutura corporal.

Anemia e desenvolvimento infantil

Sobre a estreita relação da anemia com o desenvolvimento das crianças, estudos comprovam que aquelas que apresentaram anemia durante os primeiros anos de vida, mesmo quando tratadas, possuem maior probabilidade de baixo rendimento escolar em idades posteriores. A anemia na infância também está relacionada com a baixa produtividade dos adultos em tarefa importantes do dia a dia no ambiente casa e trabalho.

Veja aqui as recomendações gerais do Ministério da Saúde para suplementação de ferro. Em suspeita de anemia na família, procure um médico para, através de exames, avaliar se vai tudo bem. 

Gostou da dicas do Dr. Marcus Renato? Então fique de olho na seção Eles explicam para mais artigos e entrevistas de nossos especialistas!

E não esqueça de curtir a página do Vivo Mais Saudável no Facebook para receber informação que faz bem todos os dias!

TAGS
anemia
deficiencia de ferro
carencia de ferro
ferro
alimentos ricos em ferro
desempenho escolar
baixa produtividade

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ