Criança

12/06/2014 09:00 - Atualizado em 10/12/2016 12:45

Sedentarismo infantil pode levar à obesidade

Violência urbana e meios eletrônicos contribuem para sedentarismo infantil.

POR

Redação

  • +A
  • -A

O sedentarismo infantil é um problema sério, cada vez mais disseminado, e pode levar à obesidade na vida adulta. Por isso, especialistas indicam que os pais devem incentivar os filhos a praticar esportes e atividades físicas regularmente.

Causas do sedentarismo infantil

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

Dois fatores típicos dos tempos atuais contribuem para que os pais enfrentem cada vez mais o problema do sedentarismo infantil: a insegurança das cidades e os meios eletrônicos.

A violência urbana deixa os pais receio de deixar as crianças brincarem na rua. Algumas famílias, que não vivem em um condomínio com playground e não têm condições de pagar a mensalidade de uma escolinha de futebol, natação ou outro esporte, acabam não tendo criatividade ou tempo para pensar em uma alternativa econômica e eficiente para os pequenos.

Essa situação leva ao segundo problema que colabora para o sedentarismo infantil atualmente: os meios eletrônicos. O computador, tablet, videogame e televisão são cada vez mais babás virtuais dos jovens. Ou porque eles têm um acesso facilitado e acabam nem experimentando uma rotina de brincadeiras ao ar livre, ou porque seus pais incentivam, vendo neles uma maneira mais fácil e segura de entreter as crianças.

Consequências do sedentarismo infantil

Mas as consequências de uma criança que passa quase o dia inteiro sentada, sem correr e se exercitar, podem ser bastante sérias. Uma pessoa sedentária é aquela que não pratica ou pratica pouca atividade física no seu cotidiano. O sedentarismo infantil é um problema ainda maior, pois para uma criança em fase de crescimento o exercício é fundamental. Esse problema é uma causa muito provável da obesidade no jovem, que, por sua vez, pode ter outras implicações, tais como doenças cardiovasculares e diabetes. A vida sedentária provoca também desuso dos sistemas funcionais, podendo ocasionar atrofia das fibras musculares, perda de flexibilidade articular e comprometimento de órgãos.

No caso das crianças, o problema aumenta quando, além de praticarem poucas atividades físicas, têm o costume de comer balas, chocolates, refrigerantes, salgadinhos, biscoitos e outros alimentos de conteúdo enérgico, que elas não gastam de maneira equilibrada.

Como solucionar o sedentarismo infantil

Para resolver o problema do sedentarismo infantil, em primeiro lugar, você deve conversar com o seu filho. Se ele não gostar de brincar ao ar livre, tente argumentar como isso pode ser divertido e saudável. Conte dos jogos que você costumava brincar na sua infância e tente despertar o seu interesse. A maneira mais eficaz, no entanto, é se a criança tiver outros amigos para brincar junto. Então procure descobrir se ela tem colegas de aula que gostam de jogar futebol, vôlei, andar de bicicleta, pular corda ou de outras brincadeiras que exercitam o corpo.

Tente descobrir locais próximos a sua casa para essas atividades, como praças, parques e campinhos. Veja se há outras crianças brincando no local, procure fazer amizade com os seus pais e certifique-se que o local é seguro. Você também pode ser a companhia do seu filho na brincadeira, participando ativamente, caso a sua rotina lhe permita nas horas livres.

Caso não encontre um bom lugar público para o seu filho brincar, considere matriculá-lo em uma atividade extraclasse, como escolinha de futebol, curso de natação, judô, etc. Esses locais contam com profissionais qualificados e, além de se divertir, seu filho poderá desenvolver diversas habilidades que um novo esporte pode envolver.

Se você tiver sucesso ao promover essas mudanças de rotina, pode ter certeza que, mais tarde, caso seu filho se recorde do seu empenho, ele vai lhe agradecer. Atividades físicas, além de boas para a saúde do corpo, também são excelentes para a saúde mental e sociabilização das crianças.

Se vocês, pais, têm filhos que passaram por isso, ou conhecem crianças que enfrentam esse problema copartilhe aqui sobre sua experiência.

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ