Criança

31/07/2014 09:00 - Atualizado em 05/12/2016 06:27

Conheça as causas do refluxo em bebê e como amenizar sintomas

Veja como saber se seu filho sofre com refluxo e o que fazer para resolver a situação.

POR

Redação

  • +A
  • -A

O refluxo gastroesofágico é uma ocorrência normal em bebês, já que seu sistema digestivo ainda não está maduro. Eventualmente, as crianças regurgitam um pouco do leite que ingeriram, e o problema se encerra por aí. Mas nem sempre é assim que acontece. Algumas vezes, este quadro de refluxo em bebê volta a se repetir com frequência, e isso deve se transformar em motivo de atenção. 

Por que acontece o refluxo em bebê

O esôfago é um órgão muscular, em forma de tubo, responsável por conduzir os alimentos entre a boca e o estômago. Na extremidade desse tubo, há uma estrutura chamada esfíncter, que se abre para a passagem do alimento e se fecha para que ele não volte. O refluxo em bebê costuma ser causado pela imaturidade esfincteriana.

Refluxo em bebêRefluxo em bebê pode ser evitado com medidas simples. Foto: Shutterstock

Quando o quadro de refluxo em bebê dura além dos 6 meses de vida e acontece com frequência exagerada, pode ser considerado uma doença. Isso porque o esfíncter já deve ser maduro nesta idade, e como a secreção do refluxo é ácida, pode causar algum tipo de queimadura na membrana que reveste o esôfago. 

Existem alguns sinais e sintomas que podem ajudar no diagnóstico do refluxo em bebê, para saber se ele é patológico ou comum.

Sinais e sintomas do refluxo em bebê

- Choro sem motivo aparente

- Irritabilidade persistente

- Sono agitado

- Secreção nasal constante

- Inflamações frequentes nos ouvidos

- Tosse isolada dos demais sintomas de resfriado ou gripe

- Recusa do leite ou da papinha mesmo quando a criança está com fome

Um dos maiores riscos do refluxo em bebê é a aspiração das secreções do refluxo e a morte por aspiração maciça. O bebê deve sempre dormir com a cabeça elevada em um ângulo de 30º e de barriga para cima, para que não haja pressão sobre o estômago. Isto diminui significativamente o risco de aspiração ou asfixia. 

Além da análise do quadro clínico da crianças, a situação pode ser detectada através de alguns exames. O estudo radiológico, com um teste que contrasta o esôfago e o estômago, é uma das formas de diagnosticar a doença. A pHmetria também é utilizada. Ela é realizada através de um exame de endoscopia.

Como prevenir

Existem algumas recomendações para evitar a ocorrência de refluxo nas crianças. Preste atenção às dicas:

refluxo em bebê
Dicas para evitar o refluxo em bebê. Arte sobre foto: Shutterstock 

O tratamento da doença é basicamente clínico. É primordial manter a criança em posição semi-sentada durante a maior parte do dia. A alimentação deve ser feita de forma fracionada – ou seja, pequenas quantidades, várias vezes ao longo do dia. O leite deve ser dado em forma de mingau. Os medicamentos utilizados servem para esvaziar o estômago mais rapidamente, evitando o retorno dos alimentos.

Tem dúvidas sobre a saúde e os cuidados com o bebê? Conheça o Vivo Ligue Bebê.

Leia também:

É preciso se preparar para amamentar?

Conheça os principais cuidados com o recém-nascido

Desmame do bebê é um momento delicado para a mamãe

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ