Criança

12/11/2015 03:05 - Atualizado em 27/09/2016 06:43

Casos de microcefalia deixam o Brasil em alerta

Já foram registrados 141 casos da síndrome em 2015 apenas em Pernambuco.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Os casos de microcefalia aumentaram consideravelmente nos últimos meses no Brasil, principalmente em Pernambuco, colocando todo o país em estado de alerta. Ainda não se sabe a real gravidade da emergência. O governo está investigando os casos para saber o que causou o aumento na incidência e, assim, tomar medidas de controle o quanto antes.

A microcefalia é um problema congênito que causa alteração no tamanho do crânio de recém-nascidos, deixando-o bem menor que a média. O caso pode ser diagnosticado ainda na gestação e causa sequelas na criança, como problemas cognitivos, de visão e de audição.

Aumento nos casos de microcefalia preocupa

Com o crescimento da incidência de casos de microcefalia, o Governo Federal decretou, no dia 11 de novembro, estado de emergência em saúde pública.

homem segura mão de bebê com microcefalia

Desde agosto, foram registrados 141 casos da síndrome em 42 municípios de Pernambuco, um número 15 vezes maior que a média dos últimos quatro anos. Também foram registrados casos na Paraíba e no Rio Grande do Norte, que ainda estão sendo investigados.

Vários fatores podem provocar a anomalia, como a má nutrição das mães, uso de drogas e álcool durante a gravidez e doenças como rubéola e toxoplasmosePorém, no caso de Pernambuco, equipes médicas investigam uma possível relação do surto de microcefalia com o zika vírus.

Transmitido pelo Aedes Aegypti, mesmo mosquito transmissor da dengue e da chikungunya, o zika causa coceira na pele e febre baixa, sintomas que algumas mães relataram apresentar no início da gestação.

Como providência para controlar a incidência da síndrome e descobrir a causa do surto, o governo adotou a chamada situação de emergência em saúde pública de importância nacional. De acordo com o Ministério da Saúde, a medida tem como objetivo facilitar a investigação de novos casos, bem como compras e contratações emergenciais, caso seja preciso.

Saiba Mais
Plano de parto é essencial para a uma gravidez sem preocupações
Episiotomia: Entenda quando ela é necessária no parto
Fumar na gravidez prejudica fertilidade dos filhos

Saiba mais sobre a síndrome

A microcefalia é um problema de formação congênita, em que os bebês nascem com o cérebro menor que a média dos recém-nascidos, tendo a circunferência da cabeça menor que 33 centímetros. As crianças nascidas com a anomalia podem ter complicações de visão, audição e fala, além de epilepsia, quadros de convulsão ou retardo no desenvolvimento neurológico, psíquico e moto.

Não existe um tratamento específico para a síndrome, sendo necessário realizar terapias para melhorar as habilidades da criança. Os médicos orientam para um acompanhamento multidisciplinar durante toda a infância, com neurologista, pediatra, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, terapeuta ocupacional, entre outros.

De acordo com o Instituto Nacional de Distúrbios Neurológicos e AVC dos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos, algumas crianças com a síndrome podem ter algum tipo de incapacitação. Já outras com essa mesma anomalia podem se desenvolver semelhantemente a crianças saudáveis, inclusive na capacidade intelectual.

O que você achou do assunto? Deixe um comentário! E aproveite para conferir outras dicas de saúde aqui no Vivo Mais Saudável

TAGS
recém-nascidos
Pernambuco
emergência
desenvolvimento do feto

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ