Dr. Bruno Acatauassú

ESPECIALIDADE

Alergia e Imunologia

ONDE ATENDE

Rua dos Mundurucus , 3100/ sala 2101 - Cremação

  • (91) 3242-5260

Dr. Bruno Acatauassú

Apresentação

Tem experiência na área Alergia e Imunologia Clínica, atuando principalmente nos seguintes temas: asma bronquica, rinite alérgica e probióticos com ação no sistema imunológico. Tem experiência em Educação Médica, sobretudo na área de Metodologias Ativas de Aprendizagem, com ênfase a Aprendizagem Baseada em Problemas.

O que Trata

Atua principalmente em casos de asma bronquica, rinite alérgica e probióticos com ação no sistema imunológico.

Formação Acadêmica

Possui graduação em Medicina pela Universidade do Estado do Pará (1990), Mestrado em Pediatria e Ciências Aplicadas à Pediatria pela Universidade Federal de São Paulo (1997) e Doutorado em Pediatria e Ciências Aplicadas à Pediatria pela Universidade Federal de São Paulo (2010).

Cargos e Títulos

Doutor em Ciências pela Universidade Federal de São Paulo, professor adjunto de pediatria da Universidade do Estado do Pará, professor-tutor do curso de Medicina do Centro Universitário do Pará.

Clínica Geral

20/10/2015 06:00 - Atualizado em 02/01/2017 05:16

Você conhece as bactérias do bem no seu corpo? Veja a importância para o seu organismo

O imunologista Dr. Bruno Acatauassú explica as características das bactérias probióticas, aquelas que fazem bem para o seu organismo.

POR

Dr. Bruno Acatauassú

  • +A
  • -A

Você sabia que nem todas as bactérias são malignas? Pois é, alçguns tipos de bactérias chamadas "do bem" podem protegê-lo de doenças. O pediatra e imunologista Dr. Bruno Acatauassú responde as principais dúvidas sobre elas. Veja!

1. Qual a diferença entre vírus e bactérias?

Ambos são microorganismos, sendo que existem diferenças estruturais importantes com relação ao funcionamento de cada um deles. Os vírus são geralmente patogênicos e necessitam da maquinaria das células humanas para exercer seu efeito e sua multiplicação. As bactérias podem ser patogênicas ou não, além do que tanto podem estar dentro das células humanas quanto fora.

 

2. Quais são os tipos de bactérias do bem e como elas reagem no nosso organismo?

Existem várias espécies de bactérias não patogênicas que habitam nosso organismo, em diferentes locais, como por exemplo na pele, vagina, boca e intestino. Especial atenção para os lactobacilos e as bifidobactérias que residem no intestino e são fundamentais para o adequado amadurecimento do próprio intestino e do sistema imunológico subjacente.

 

3. Qualquer ser humano apresenta bactérias do bem? E os animais?

Sim, pois este tipo de bactéria nos coloniza desde o momento do nascimento, sobretudo quando o parto acontece por via vaginal e o aleitamento materno exclusivo se faz presente até o sexto mês de vida. O mesmo acontece com animais de outras espécies.

 

4. É possível que essas bactérias reajam de forma negativa no organismo?

Geralmente não! O que pode acontecer é um desequilíbrio entre as bactérias "do bem", não patogênicas e as bactérias patogênicas, mais invasivas. Situação esta conhecida como disbiose e que pode acontecer por diversos fatores, como a dieta inadequada, excesso de antibióticos, tipo de parto, contaminação ambiental, etc.

5. Como é o sistema imunológico do recém-nascido e como os pais devem preveni-lo de doenças? 

O sistema imunológico do recém-nascido, assim como das crianças pequenas é imaturo, e vai se desenvolvendo com a idade e com os estímulos que a ele chegarem. Daí a importância do estímulo imunogênico realizado pelas bactérias do bem, de uma boa dieta (aleitamento materno exclusivo, no mínimo, por seis meses, seguido de uma alimentação balanceada), além do cumprimento das imunizações ativas (vacinas) de acordo com os programas vigentes.

 

6. Quais são os principais cuidados do sistema imunológico para os doentes?

Uma alimentação balanceada e ingestão de líquidos, sobretudo sucos naturais de frutas ricas em vitamina C, que é um excelente estimulante do sistema imunológico. A utilização de bactérias probióticas, como algumas espécies de lactobacilos, podem ter efeito imunoestimulante, além do repouso para que o organismo possa ter condições de se autorrecuperar rapidamente.

 

7. Se as bactérias não são bem "cuidadas", qual é o tipo de reação ao organismo?

Nos casos de disbiose, as repercussões podem acontecer a curto prazo, como por exemplo as diarréias associadas ao uso de antibióticos, ou a longo prazo, como o aparecimento de doenças alérgicas ou autoimunes nos indivíduos que apresentaram uma disbiose desde os primeiros momentos da vida, na infância, promovendo um desequilíbrio imunológico e consequente aparecimento futuro de tais doenças.

 

8. Quais são as dicas para termos cuidado com o nosso sistema imunológico?

Mais uma vez uma adequada alimentação, com presença de todos os nutrientes essenciais para o nosso metabolismo. Deve-se evitar modismos nutricionais, com restrições desnecessárias. O nosso sistema imunológico recebe influência de outros sistemas, como o nervoso e o endocrinológico, assim sendo, desequilíbrios emocionais e hormonais podem interferir com o adequado funcionamento do sistema imunológico e precipitar o aparecimento de algumas doenças.

Você gostou das respostas do Dr. Bruno Acatauassú? Deixe então seu comentário.

E fique atento no conteúdo dos nossos especialistas do Vivo Mais Saudável.

TAGS
bacterias do bem
como lidar com as bactérias
imunologista

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ

Veja Também