Clínica Geral

28/11/2014 07:22 - Atualizado em 26/11/2016 09:15

Veja o que é preciso para vencer o câncer de próstata

Diagnóstico precoce é essencial para vencer o câncer de próstata.

POR

Redação

  • +A
  • -A

O Novembro Azul não foi criado à toa. A campanha de conscientização conta com o engajamento de instituições e empresas, o que pode dar origem a um viés publicitário, mas a causa é nobre. Vencer o câncer de próstata é um processo difícil, que exige tratamento específico e pode dar origem a efeitos colaterais, mas tudo fica mais fácil se o preconceito for deixado de lado, possibilitando o diagnóstico precoce.

Como vencer o câncer de próstata

Oncologistas e urologistas são unânimes: o principal passo para vencer o câncer de próstata é diagnosticar a doença em seu estágio inicial, quando ela ainda não saiu da glândula.

Estima-se que o tratamento seja efetivo de 85% a 90% dos casos diagnosticados precocemente. Se o tumor for identificado mais tarde, já em estágio avançado, as chances de sucesso diminuem para 35%, ou menos.

vencer-o-cancer-de-prostata

Prevenção

Para prevenir o problema, é preciso estar atento aos fatores de risco e realizar exames preventivos capazes de identificar a doença em seu estágio inicial, quando ainda não há sintomas.

Os principais fatores de risco são:

- Idade: o câncer de próstata é extremamente incomum em homens com idade inferior a 40 anos, mas a incidência aumenta rapidamente após os 50. Estima-se que mais da metade dos casos sejam diagnosticados em homens com mais de 65 anos. Assim, o problema está diretamente associado à idade.

- Histórico familiar: o risco de ser acometido pela doença aumenta quando já há casos diagnosticados na família. Por esse motivo, o acompanhamento médico e laboratorial deve ser iniciado aos 40 anos nesses casos.

- Alimentação: consumir cálcio em excesso, seja por meio de alimentos ou de suplementos, pode aumentar o risco de surgimento da doença. Laticínios também podem contribuir para o problema.

- Etnia: a doença é mais comum em homens de descendência africana. A ciência ainda busca compreender as causas para esse fenômeno.

Para prevenir o problema, é preciso realizar exames periódicos. O exame PSA (antígeno prostático específico) e o toque retal são os procedimentos mais adequados para o diagnóstico precoce. Pode ser difícil de entender, mas muitos homens ainda preferem trocar um desconforto de vinte segundos - tempo estimado para o exame de toque retal - por uma vida de dor e sofrimento. Deixar o preconceito de lado, nesse caso, é questão de saúde.

Os efeitos colaterais ao vencer o câncer de próstata

Após o diagnóstico, quando o tumor ainda está alojado na próstata, há basicamente três tipos de tratamento possíveis: cirurgia, radioterapia e braquiterapia.

- Cirurgia: é realizada por meio de uma incisão no abdômen, abaixo do umbigo, e busca remover a próstata juntamente com o tumor.

- Radioterapia externa: são ministradas múltiplas aplicações diárias de um feixe concentrado de irradiação sobre a próstata, a fim de eliminar o tumor.

- Braquiterapia: nesse caso, algumas agulhas são colocadas na próstata do paciente, para que sementes radioativas sejam inseridas na glândula.

O grande problema dos tratamentos - que deixa muitos homens temerosos - diz respeito ao risco de impotência sexual e de incontinência urinária após vencer o câncer de próstata. As chances ão reais, mas variam muito de acordo com o estágio do tumor, a idade do paciente e a destreza do cirurgião. Portanto, a dica continua a mesma: a prevenção é o melhor remédio.

Curte nossas dicas de saúde? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
novembro azul
câncer de próstata
câncer
saúde

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ