Clínica Geral

15/09/2014 03:59 - Atualizado em 17/11/2016 10:43

Veja como ser doador de medula e ajude a salvar vidas

Entender como ser doador de medula pode garantir a sobrevivência de muitas pessoas.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A fila para o transplante de órgãos não para de crescer no Brasil. E para o recebimento de medula óssea, não é diferente. Quer saber como ser doador de medula? Essa atitude pode ser decisiva para milhares de pessoas que dependem de heróis anônimos para sobreviver.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer, o transplante de medula é indicado para diversas doenças que afetam as células do sangue, como leucemia, anemias, imunodeficiências congênitas, entre outras.

como-ser-doador-de-medula

O primeiro passo para se tornar um doador é verificar a idade. Como ser doador de medula é algo que requer cuidados, é necessário ter entre 18 e 54 anos para efetuar a doação. A saúde do doador também precisa estar em boas condições.

Como ser doador de medula: Procedimentos

Faz parte ainda do início do processo de como ser doador de medula a retirada de uma amostra de sangue para que seja feita a comparação e então ser definido se a medula retirada é compatível com algum paciente que está na espera. Feito esse procedimento, o possível doador é chamado e então é feito o procedimento final.

Seria muito simples todo o procedimento de doação, não fosse a compatibilidade do doador. Algumas vezes a medula doada não tem compatibilidade com nenhum paciente na espera. As chances de se encontrar doadores compatíveis de forma mais rápida ficam, em média, em uma a cada 100 mil tentativas.

como-ser-doador-de-medula

Como ser doador de medula é algo de grande importância, ninguém é rejeitado. É feito o registro de doador e, até os 60 anos, esse registro permanece no banco de dados dos hemocentros da sua cidade. Lembre-se de que a doação pode parecer pouco para você, mas é a diferença entre a vida e a morte de quem recebe.

Como é feita a doação de medula

A medula será retirada por uma veia, assim como são feitos os procedimentos de exames de sangue – cerca de 10ml. O seu sangue será tipificado por exame de histocompatibilidade, que é um teste de laboratório que identifica suas características genéticas.

Feito isso, seus dados são cruzados com os dos pacientes que precisam de transplante e, se a compatibilidade for confirmada, seu atual estado de saúde será consultado e então o procedimento realizado.

Quais os riscos

Como qualquer procedimento cirúrgico, a doação tem riscos, tanto para o paciente quanto para o doador, porém são poucos. Os principais riscos para o paciente estão relacionados às infecções e às drogas quimioterápicas utilizadas durante o tratamento. Com a recuperação da medula, as novas células crescem com uma nova “memória” e, por serem células de defesa, podem reconhecer alguns órgãos do paciente como estranhos.

Já para o doador, os riscos são menores. Eles são relacionados a um procedimento cirúrgico que necessita de anestesia geral, sendo retirada menos de 10% da medula do doador. Dentro de poucas semanas a medula volta ao estágio normal.

O doador passa por uma avaliação pré-operatória para verificar se as condições clínicas e cardiovasculares estão em bom estado, para que a equipe anestésica saiba como proceder durante a operação.

Gostou das nossas dicas de como ser doador de medula? Então deixe um comentário e acompanhe nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
cirurgia
saúde

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ